PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Melbourne encerra lockdown após dois dias sem registrar casos de covid-19

27.out.2020 - Homem trabalha na limpeza enquanto restaurantes e cafés se preparam para reabrir em Melbourne, na Austrália, após relaxamento de restrições por causa da covid-19 - William West/AFP
27.out.2020 - Homem trabalha na limpeza enquanto restaurantes e cafés se preparam para reabrir em Melbourne, na Austrália, após relaxamento de restrições por causa da covid-19 Imagem: William West/AFP

Da RFI, em Melbourne (Austrália)

27/10/2020 16h28

Foram três longos meses de um rígido lockdown que parece ter sido efetivo. Sem registrar nenhuma contaminação por covid-19 há 48 horas, Melbourne, a segunda maior cidade da Austrália, relaxa as medidas contra a doença.

Desde que os relógios marcaram meia-noite de quarta-feira (28), os moradores de Melbourne puderam deixar o lockdown. A medida foi determinada no último 7 de julho devido a um forte aumento no número de contaminações por coronavírus. Em agosto, o estado de Victoria, da qual Melbourne é a capital, chegou a registrar mais de 700 casos diários.

Os cinco milhões de habitantes da cidade também têm outros motivos para comemorar. Melbourne não registrou nenhum caso de covid-19 nesta terça-feira (27), pelo segundo dia consecutivo: uma situação inédita desde o início da crise sanitária no país, no começo de março.

Raio de 25 quilômetros

Desde a meia-noite de quarta-feira, os cidadãos podem visitar familiares e amigos em um raio de 25 quilômetros ao redor de suas residências, anunciou o primeiro-ministro do estado de Victoria, Daniel Andrews. Todos os moradores da região também poderão deixar suas casas para celebrar o Halloween - comemoração típica do calendário anglo-saxão - contanto que as aglomerações não ultrapassem dez pessoas e que não haja contato físico entre elas.

Os restaurantes, salões de beleza e lojas poderão receber os clientes a partir desta quarta-feira. No entanto, as academias terão que esperar até 8 de novembro para a reabertura. A partir desta mesma data, mais restrições serão retiradas e os moradores de Melbourne serão autorizados a se deslocar mais de 25 quilômetros dentro do estado de Victoria.

A flexibilização acontece após meses de medidas drásticas, como o toque de recolher noturno, a obrigação dos habitantes de permanecer em casa e o fechamento dos estabelecimentos comerciais não essenciais. No entanto, as fronteiras entre Victoria e os outros estados australianos permanecem fechadas.

Segunda onda começou mais cedo na Austrália

A Austrália, com 25 milhões de habitantes, tem um balanço de 27.500 casos desde o início da pandemia e 905 mortes provocadas pela covid-19. Em junho, o país se orgulhava de ser um dos países a ter dado uma das respostas mas bem-sucedidas à doença.

Um mês depois, após a flexibilização das medidas sanitárias, a segunda onda teve início. O governo de Victoria tentou primeiramente recorrer ao lockdown de alguns bairros, mas depois admitiu que o alto número de infectados estava impossibilitando o monitoramento das pessoas que tiveram contato com doentes.

No início de julho, Andrews reconheceu que o restabelecimento de uma nova quarentena em Melbourne não seria fácil, mas declarou que a propagação da doença "não poderia continuar". Inicialmente, a medida havia sido decretada até meados de setembro, mas foi renovada até o final de outubro já que, na época, o premiê considerou a diminuição das contaminações insuficiente.

Coronavírus