PUBLICIDADE
Topo

Carolina Brígido

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Fux fará discurso amanhã em resposta a ataques de Bolsonaro ao STF

Carolina Brígido

Escreve sobre Judiciário, especialmente o STF, desde 2001. Participou da cobertura do mensalão, da Lava-Jato e dos principais julgamentos dos últimos anos. Foi repórter e analista do jornal "O Globo" de 2001 a 2021. Foi colunista a revista "Época" de 2019 a 2021.

Colunista do UOL

07/09/2021 18h57Atualizada em 07/09/2021 20h44

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, vai fazer um discurso no plenário amanhã (8), antes da sessão de julgamentos, em resposta aos ataques do presidente Jair Bolsonaro. Pela manhã, em Brasília, o presidente disse que Fux deveria enquadrar os ministros para o Judiciário não "sofrer aquilo que não queremos. À tarde, em São Paulo, Bolsonaro disse que não cumprirá ordens do ministro Alexandre de Moraes.

Fux prepara um discurso dando aviso claro que ordens do Supremo devem ser cumpridas e que a Corte não se curvará a ameaças. O presidente do tribunal teve a ideia de responder institucionalmente às falas de Bolsonaro e conversou nesta tarde individualmente com os demais ministros. Todos concordaram que seria importante o tribunal marcar uma posição diante da atitude do mandatário.

Apesar de terem visto como ameaça as falas de Bolsonaro, ministros do STF falaram reservadamente à coluna que seguem não acreditando em possibilidade de golpe de Estado ou de ruptura institucional.

Um dos ministros ponderou que uma coisa é o discurso do presidente, outra coisa é a atitude que ele adota. Esse ministro lembrou que Bolsonaro já anunciou que descumpriria ordem do Supremo, mas, até agora, não fez isso.