PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

"Senado não pode se omitir sobre crimes de Queiroga", diz Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid - Edilson Rodrigues/Agência Senado
O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

26/01/2022 16h09

Diante da publicação de nova nota técnica do Ministério da Saúde em que hidroxicloroquina não foi descartada como indicação para tratamento da covid-19, contrariando todas as evidências científicas, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) reafirma que é preciso instalar uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito para tratar do assunto. " O ministro Marcelo Queiroga deveria estar preso com os principais técnicos do ministério. Eles continuadamente cometem homicídios, ao estimular a dúvida com relação às vacinas e divulgar tratamentos ineficazes", criticou Renan à coluna.

Para o político alagoano, na medida em que o Senado não faz a sua parte, alguma comissão, ainda que especial, precisa fazer. "O Senado tem se omitido. As medidas encaminhadas ao presidente Rodrigo Pacheco (PSD-MG) pela CPI da Covid não tiveram tramitação prioritária, como deveria ser", explica o senador. " Queiroga continua a fazer o que está fazendo porque as instituições, inclusive o Senado, não estão fazendo a sua parte".

"Se as investigações continuarem a ser tratadas da forma como estão, será inevitável o sentimento de frustração na população", diz ele, que foi relator da CPI da Covid. " O presidente do Senado não pode ficar de braços cruzados".

Depois da publicação de uma nota técnica na semana passada em que o secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do ministério, Hélio Angotti Neto, usa uma tabela para desaconselhar o uso da vacina e recomendar hidroxicloroquina contra a covid-19, houve muitos protestos na comunidade científica.

Um novo documento foi publicado hoje sem a tabela. Não há, porém, esclarecimento sobre a ineficácia da hidroxicloroquina contra o coronavírus.

"Tem muita gente se recusando a vacinar usando o argumento que eles divulgam. Tem que ser feita alguma coisa", diz Renan. "Acho factível essa ideia do Randolfe (senador Randolfe Rodrigues) de uma nova CPI. Eu não vejo muita dificuldade de conseguir as 27 assinaturas para fazer a Comissão, já que o ministro da Saúde e o presidente continuam a fazer a mesma coisa que vinham fazendo".