PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Josias de Souza

Lula aposta no chuchu; Bolsonaro, na propaganda

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

27/05/2022 09h15

Celebrada pelo petismo e contestada pelo bolsonarismo, a pesquisa do Datafolha tende a calibrar os próximos movimentos dos candidatos. Lula oferecerá chuchu à direita e voto útil à esquerda. O PL, partido de Bolsonaro, tentará dissolver o veneno do discurso tóxico do presidente num pote de propaganda de conteúdo edulcorado a ser servido no horário nobre da TV.

Lula levará o vice Geraldo Alckmin a tiracolo numa viagem à região Sul, onde o tucanato tem muitos adeptos. Alckmin deixou o velho ninho, mas o PSDB não saiu de Alckmin. Com a desistência de João Doria e a demora do seu partido em aderir à candidatura de Simone Tebet, o sabor aguado do chuchu é o único resquício da presença tucana na receita de 2022.

Num esforço para prevalecer no primeiro turno, Lula deseja acentuar o movimento rumo à centro-direita. Voa com o vice na próxima quarta-feira para o Rio Grande do Sul. Cumprirá no estado uma agenda de dois dias. A dupla deve esticar a viagem até Santa Catarina. Simultaneamente, os operadores do PT insuflam o voto útil, aquele que migra de Ciro Gomes ou de qualquer outro para Lula no pressuposto de que Bolsonaro precisa ser escorraçado do Planalto.

Na quinta-feira, o PL começa a exibir sua propaganda televisiva. As peças vão ar de 2 a 11 de junho, entre 19h30 e 22h30, às terças, quintas e sábados.

Dono do partido e sócio do centrão, Valdemar Costa Neto tentará desintoxicar a imagem de Bolsonaro. A legenda projetou peças que falam de um Brasil alternativo. Nele, o governo teve um desempenho de mostruário na pandemia, resolveu o problema dos pobres com o auxílio emergencial e o Auxílio Brasil. Nesse país dos sonhos, Bolsonaro cria empregos, não crises. Difícil será encaixar na propaganda os maus bofes do presidente.