Conteúdo publicado há 25 dias
Kennedy Alencar

Kennedy Alencar

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

PL do estupro mostra a Lula que será erro confiar a Lira sucessão na Câmara

O colunista do UOL Kennedy Alencar afirmou no Análise da Notícia desta terça (18) que o projeto de lei que equipara o aborto a homicídio mostrou ao presidente Lula (PT) que será um erro confiar ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), a sucessão da Casa.

Em política, é sempre temerário você falar que acabou, não tem chance nenhuma de Lula apoiar, não vai acontecer, mas dá pra dizer que é baixíssima, dá pra dizer que se enfraqueceu muito e que o Lula, que já sabe que o Lira faz chantagem, viu aí uma chantagem pra lá de desleal feita pelo Lira.

Vamos rememorar como é que foi a coisa. Esse Sóstenes Cavalcante, do PL do Rio de Janeiro, essa figura desqualificada para o cargo que tá, não merecia ser deputado federal. Ele apresentou um projeto de lei. O Arthur Lira, presidente da Câmara, com o poder que só ele, Arthur Lira, tem, articula uma reunião de líderes, coloca pra votar o regime de urgência e banca a votação anunciando a matéria sem dar muito nome aos bois. Tinha gente ali que não sabia nem o que tava acontecendo, passou a boiada ali sem votação nominal, sem nada, acordo de líderes, assim.

Kennedy ressalta que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), quis colocar o presidente Lula em uma enrascada ao aprovar a tramitação do PL do aborto em regime de urgência.

É uma coisa que o Lira fez com a intenção de colocar o Lula numa enrascada, porque o autor do projeto, o Sóstenes Cavalcante, ele disse publicamente. E isso que pegou muito mal lá junto ao Lula, aos ministros e aos assessores, que viraram pra ele e disseram: "tá vendo, a gente conversa, chama, vamos estabelecer uma relação, indica ministro, quer fazer um acordo pra gente ter um nome comum pra sucessão da Câmara, vem o Sóstenes Cavalcante e fala que quer testar o Lula, que a bancada evangélica quer testar o compromisso do Lula em relação ao aborto. Então quer aprovar essa proposta, esse projeto de lei, pra ver se o Lula tem coragem de vetar ou não. É um teste pro Lula. O Lira sabia disso.

O Lira colocou pra votar uma casca de banana pro Lula. Uma casca de banana que a gente sabe que no país conservador como é o Brasil, é complicado. O Lula, inclusive, tem uma posição bastante conservadora em relação ao aborto. É uma questão de saúde pública que precisava ser tratada dessa maneira, mas que no Brasil é tratado como guerra cultural, debate religioso de quinto nível.

Então o que o Lira fez foi dar uma cenoura, um prêmio pra guerra cultural baixa que essa extrema direita fascista, hipócrita, faz pra acenar pra esse pessoal, pra ver se eles apoiam o candidato dele à sucessão da Câmara e dizer pro Lula o seguinte: "Olha, se você não vier com o meu candidato, você tá lascado." Então assim, pro Lula tá muito claro que seria um erro confiar a sucessão do Lira ao próprio Lira. Então diminuiu bastante essa possibilidade. Kennedy Alencar, colunista do UOL.

O Análise da Notícia vai ao ar às terças e quartas, às 13h e às 14h30.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Continua após a publicidade

Veja abaixo o programa na íntegra:

height='315' src='https://www.youtube.com/embed/881nWmCRvSU' data-autoplay='false' data-start='' data-mute='false' data-related='false' data-btnfollow='false' youtubeShorts='false' frameborder='0' allow='autoplay; encrypted-media' allowfullscreen>

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes