PUBLICIDADE
Topo

Madeleine Lacsko

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Escândalo na Caixa piora imagem de Bolsonaro entre as mulheres

só para assinantes
Madeleine Lacsko

Madeleine Lacsko é jornalista desde 1996. Participa dos think tanks Instituto Montese pela defesa da democracia e Sociedades Digitais e Relações de Poder, da GoNew.Co. Atuou como Consultora Internacional do Unicef Angola na campanha que erradicou a pólio no país, diretora de comunicação da Change.org para a América Latina, assessora no Supremo Tribunal Federal e do presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp. Trabalhou na Jovem Pan, Antagonista, CCR e Gazeta do Povo.

Colunista do UOL

29/06/2022 19h15

Na Live UOL desta quarta-feira (29) falei sobre o pivô da mais nova crise do governo de Jair Bolsonaro (PL), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, acusado de assédio por funcionárias do banco. Ele pediu demissão do cargo.

As denúncias, que incluem toques íntimos não autorizados, abordagens inadequadas e convites incompatíveis com a relação de trabalho, começaram a surgir no fim do ano passado e motivaram a abertura de uma investigação pelo Ministério Público Federal.

O caso confirma que o governo Bolsonaro é uma usina de produção de escândalos e piora a imagem do presidente entre as mulheres, público que, por causa da forte rejeição, ele tem tentado conquistar.

Antes de pedir demissão do cargo, o executivo da Caixa apelou para uma técnica já conhecida e muito utilizada em filmes e seriados: compareceu a um evento público acompanhado da mulher, Manuella Guimarães. Em discurso, afirmou que tem "uma vida inteira pautada pela ética" e orgulho de como se portou ao longo da vida.

Em outro evento, em fevereiro deste ano, Pedro Guimarães, chegou a declarar, também cheio de orgulho, que havia aumentado o número de mulheres em cargos de chefia no banco.

Na edição da Live UOL de hoje falamos também sobre as declarações do ex-presidente Lula, que disse hoje que o judiciário está fazendo mais política que o Congresso Nacional.

Ao lado de Felipe Moura Brasil, debato os principais assuntos do país diariamente, das 17h às 18h, com transmissão ao vivo nos perfis do UOL no YouTube, no Facebook e no Twitter.