PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Igreja Universal vê "ótica do marxismo" na cobertura de ato pró-Bolsonaro

7.set.2021 - O Presidente Jair Bolsonaro  durante ato a favor do governo, na Avenida Paulista, na cidade de São Paulo - DANILO M YOSHIOKA/ESTADÃO CONTEÚDO
7.set.2021 - O Presidente Jair Bolsonaro durante ato a favor do governo, na Avenida Paulista, na cidade de São Paulo Imagem: DANILO M YOSHIOKA/ESTADÃO CONTEÚDO
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

22/09/2021 13h20

A mais recente edição da "Folha Universal" traz um editorial sobre os atos antidemocráticos de 7 de setembro, no qual Jair Bolsonaro afirmou que não iria mais respeitar as decisões do ministro Alexandre de Moraes, do STF. O presidente também xingou o magistrado de "canalha" e pediu sua saída.

"Atos antidemocráticos? Só no olhar da velha mídia", diz o título do texto. Na visão do jornal da Igreja Universal, "enquanto muitos direcionaram suas atenções ao presidente Jair Bolsonaro, os verdadeiros protagonistas não podem ser esquecidos: a população". O editorial observa que "famílias clamaram basicamente em defesa da liberdade em sua essência e da Constituição e contra as arbitrariedades da nossa Suprema Corte".

O texto pergunta: "Por que a voz dessa multidão foi silenciada?" E a explicação, segundo um sociólogo citado, "é que jornalistas e intelectuais em geral aprenderam a enxergar a realidade social sob a ótica do marxismo". Segundo este raciocínio, "os jornalistas estão com dificuldades para interpretar essa manifestação, portanto, preferem rejeitá-la em nome de uma visão abstrata de povo". Na visão da Folha Universal, "as manifestações são uma grande reação à máquina do poder".

O editorial é assinado por Ana Carolina Cury. Trata-se de uma versão de um artigo publicado pela mesma jornalista, no dia 8 de setembro, no portal R7. A autora é editora-executiva do jornalismo da RecordTV.