PUBLICIDADE
Topo

Rogério Gentile

Brasileira perde R$ 880 mil achando que namorava o músico grego Yanni

Rogério Gentile

Rogério Gentile é jornalista formado pela PUC-SP. Durante 15 anos, ocupou cargos de comando na redação da Folha de S.Paulo, liderando coberturas como a dos ataques da facção criminosa PCC, dos protestos de 2013 e das eleições presidenciais de 2010 e 2014, entre outras. Editou a coluna Painel e o caderno Cotidiano e foi secretário de Redação, função em que era responsável pelas áreas de produção e edição do jornal. Atuou como repórter especial da Folha de 2017 a 2020 e atualmente é colunista.

Colunista do UOL

02/12/2021 10h12

O Ministério Público de São Paulo denunciou um nigeriano sob acusação de ter se apropriado de cerca de R$ 880 mil de uma mulher de 59 anos que acreditava estar namorando o músico grego Yanni.

A mulher conheceu o falso Yanni pelas redes sociais e passou a trocar mensagens via WhatsApp. Tempos depois, eles combinaram de se casar e a brasileira acabou fazendo diversas transferências bancárias para o nigeriano, que mora no Brasil.

A família da vítima procurou a polícia após uma ocasião em que, desesperada, a mulher disse que o músico havia sido sequestrado e pediu ao pai que disponibilizasse R$ 10 milhões para o pagamento do resgate.

O Ministério Público afirma que o criminoso pertence aos "Yahoo Boys", uma quadrilha internacional de origem nigeriana, especializada em praticar o chamado estelionato sentimental. Com mais de 200 membros no Brasil, a organização se aproxima de pessoas solitárias por meio de perfis simulados nas redes sociais.

Mais de 400 vítimas da quadrilha foram contabilizadas pela polícia em todo o país, considerando apenas aqueles que registraram ocorrência. A estimativa é que 2 mil pessoas tenham sido ludibriadas no Brasil.

O caso da brasileira que pensava ser noiva de Yanni lembra o do jogador de vôlei italiano Roberto Cazzaniga, que foi enganado durante 15 anos por uma mulher que se fazia passar pela modelo brasileira Alessandra Ambrósio. Achando que namorava virtualmente a modelo, o atleta declarou ter transferido cerca de 700 mil euros para a golpista.

O processo contra o nigeriano corre sob segredo de Justiça na 10ª Vara Criminal do Foro Central da Barra Funda, em São Paulo

A coluna não conseguiu localizar a defesa do acusado, que já tem uma condenação por estelionato em outro processo.