Rogério Gentile

Rogério Gentile

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Justiça manda penhorar pagamento da Globo para a Vai-Vai

A Justiça de São Paulo determinou a penhora dos valores a serem pagos pela Rede Globo à escola de samba Vai-Vai.

A determinação foi dada pela juíza Thania de Carvalho Cardim em um processo aberto pelo carnavalesco José Roberto Monteiro da Silva, que cobra uma dívida calculada em cerca de R$ 113,6 mil.

José Roberto foi o carnavalesco responsável pelo enredo "Quilombo do Futuro", no desfile de 2019, no qual a Vai-Vai foi rebaixada pela primeira vez do Grupo Especial para o Grupo de Acesso.

Maior campeã do Carnaval paulista com 15 títulos, a escola ficou em último lugar no desfile daquele ano e deixou de pagar várias parcelas do pagamento acertado em contrato.

A Vai-Vai ainda pode recorrer da decisão da penhora, que atinge também os valores a serem pagos pela SPTuris, empresa de economia mista vinculada à Prefeitura de São Paulo responsável pela promoção de atividades turísticas na cidade.

Outro lado: A escola disse à coluna que o pagamento já foi feito e enviou um vídeo gravado pelo carnavalesco no qual ele confirma que a dívida já foi quitada.

Fundada em 1930, a Vai-Vai é uma das escolas mais tradicionais do carnaval paulistano, tendo sido criada no bairro do Bixiga por um grupo de sambistas que acompanhavam os jogos de um time de futebol de várzea dos anos 20 chamado "Cai-Cai".

Após sofrer um segundo rebaixamento em 2022, a Vai-Vai retorna novamente neste ano para o Grupo Especial, abrindo a segunda noite de desfile no Sambódromo do Anhembi, no sábado, com o samba-enredo "Capítulo 4, versículo 3- Da rua e do povo, o hip-hop: um manifesto paulistano."

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes