PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


Bolsonarista confunde investimento bilionário com acordo com Arábia Saudita

UOL Confere
Imagem: UOL Confere

Letícia Mutchnik

Do UOL, em São Paulo

25/11/2021 18h35

É enganoso que o príncipe da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, tenha investido US$ 10 bilhões (cerca de R$ 56 bilhões) em projetos no Brasil após a ida de Jair Bolsonaro (sem partido) ao país.

A publicação original, compartilhada novamente neste mês sem mais explicações, continha apenas a imagem de Bolsonaro ao lado do também vice-primeiro-ministro e ministro da Defesa da Arábia Saudita, além do deputado federal Hélio Fernando Barbosa Lopes, conhecido como Hélio Negão. Todos sorriam diante da legenda de investimentos. Mas que ainda não se concretizaram.

O presidente brasileiro tampouco foi até lá neste ano. Sua última viagem foi em 2019, o que não é explicado na nova postagem. Em 2021, Bolsonaro visitou apenas Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Qatar, no Oriente Médio.

Mesmo em 2019, não houve esse investimento por parte do país. O que aconteceu foi "um acordo de cooperação econômica bilateral", diz a assessoria do Itamaraty.

Segundo texto publicado no site do governo, os dois lados expressaram apoio a que o Fundo de Investimento Público saudita (PIF) explore potenciais oportunidades de investimentos mutuamente benéficos em até US$ 10 bilhões.

Segundo o economista Simão Davi Silber, professor doutor da USP (Universidade de São Paulo), esse acordo é feito para facilitar negócios. "É um acordo guarda-chuva, amplo, ao qual pode entrar em qualquer tipo de negócio: importação, exportação, dinheiro aplicado em bolsa ou investimento direto", explica.

"Nada mais é do que um acordo de boas intenções. Fica aberta a possibilidade de que esse Fundo de Investimento Público saudita analise as possibilidades de investimento. Só não está especificado para onde vai esse dinheiro nem como", afirma.

Em 2 anos, o investimento não andou

Durante a viagem aos outros países do Oriente Médio, em novembro deste ano, a única menção de investimentos era sobre a cooperação econômica bilateral entre os países e a quantidade de ativos totais da Arábia Saudita em terras brasileiras.

"A recente missão presidencial aos países do Golfo teve novamente como motivação central o estabelecimento de canais de contato entre o empresariado brasileiro e dos países visitados e a atração de investimentos", explicou o Itamaraty em nota.

De acordo com Silber, o total de ativos são "tudo o que os não residentes aqui no Brasil, da Arábia Saudita, têm no país. Esses ativos podem ser ativos financeiros ou podem ser ativos reais —desde um imóvel a investimento em portos".

Até a tarde de hoje, a postagem enganosa já havia atingido mais de 46 mil curtidas e mais de 12 mil compartilhamentos.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.