PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


Lula infla dados de candidaturas femininas pelo PT e erra sobre economia

Ricardo Stuckert/Divulgação PT
Imagem: Ricardo Stuckert/Divulgação PT

Juliana Arreguy

Do UOL, em São Paulo

23/11/2021 14h48

Na entrevista publicada pelo jornal El País nesta semana, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inflou dados de candidaturas femininas do PT à Câmara dos Deputados e apresentou informações distorcidas sobre a economia brasileira.

O petista concedeu a entrevista ao jornal espanhol em meio a uma agenda cheia na Europa, onde já se projeta como candidato de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022.

Ao tratar de temas econômicos, Lula criticou a inflação e a fome e repetiu argumentos já utilizados em outras declarações. O ex-presidente também minimizou a ditadura na Nicarágua quando comparou o tempo de Daniel Ortega no cargo ao da ex-chanceler alemã Angela Merkel.

Veja abaixo a checagem feita pelo UOL Confere:

O PT tem igualdade de gênero na direção do partido e na disputa para a Câmara dos Deputados."
Lula em entrevista ao El País

A frase de Lula se divide em duas partes. Quanto à direção do partido, de fato é VERDADEIRA. De 28 nomes da Executiva Nacional do partido, 14 são mulheres. O mesmo se aplica ao diretório nacional: das 94 pessoas que compõem o quadro, 47 são mulheres.

No entanto, é FALSO que houve igualdade de gênero na disputa para a Câmara dos Deputados. Em 2018, o partido lançou 398 candidatos, sendo 136 mulheres. As candidaturas femininas corresponderam a 34% do total, ou seja, apenas um em cada três nomes lançados pela legenda.

Em nota, o PT disse que o partido foi o primeiro a adotar cotas de gênero na direção e alega lançar "candidatas mulheres acima das exigências legais em direção à paridade". A cota de candidaturas femininas determinada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para cada sigla é de 30%.

O partido também disse ter ampliado em 20% o número de mulheres eleitas entre 2016 e 2020. Os dados de 2018 não foram comentados.

Em 2018 o Brasil chegou a ser a sexta economia mundial. Hoje é a 13ª."
Lula em entrevista ao El País

É FALSO que o Brasil ocupava o posto de sexta maior economia em 2018. Com o recuo do PIB (Produto Interno Bruto), o país havia caído da sétima para a oitava posição ao ser ultrapassado pela Indonésia.

O UOL Confere chegou a desmentir, no ano seguinte, uma corrente de WhatsApp que alegava que o país teria sido a sexta economia do mundo naquele ano. A mensagem em questão repercutia uma notícia de 2011 como se fosse de 2019.

Já em 2020, o país caiu para a 12ª posição, segundo a agência de classificação de risco Austin Rating.

E a fome, que tinha acabado no Brasil em 2014, voltou com muita força."
Lula em entrevista ao El País

O argumento é recorrente nas falas do ex-presidente Lula, embora seja DISTORCIDO. Conforme outra checagem feita pelo UOL Confere, relatório da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) de 2014 reconheceu que o Brasil havia deixado o mapa da fome —o que não significa que a fome havia acabado de vez no país, mas, sim, que a situação de subalimentação estava abaixo de 2%.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.