PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


É falso que ministro Barroso defendeu voto impresso em 2017

28.jun.2022 - Vídeo de 2017 é descontextualizado; na época, ministro chegou a dizer que voto impresso era retrocesso - Arte/UOL
28.jun.2022 - Vídeo de 2017 é descontextualizado; na época, ministro chegou a dizer que voto impresso era retrocesso Imagem: Arte/UOL

Isabela Aleixo

Do UOL, em São Paulo

28/06/2022 15h12

Não é verdade que o ministro do STF Luís Roberto Barroso tenha defendido o voto impresso em 2017, como disse o presidente Jair Bolsonaro em entrevista ao programa 4x4 no último domingo (26). O programa é apresentado por Augusto Nunes, Rodrigo Constantino, Ana Paula Henkel e Luís Ernesto Lacombe.

Bolsonaro disse:

O voto impresso ao lado da urna eletrônica em 2017, o Barroso apoiou. Temos vídeo do próprio TSE falando bem do sistema eletrônico e com a vinda da impressora ao lado do computador como um aperfeiçoamento, ou seja, o Barroso sempre defendeu o voto impresso.

Bolsonaro se referia a um vídeo publicado nos canais do TSE no dia 4 de maio de 2017 em que o ministro Luís Roberto Barroso comenta um protótipo de urna eletrônica apresentado aos ministros do TSE. Ao comentar o design, Barroso diz que "ela (urna) é esteticamente muito bonita e vem se integrar a esse sistema extraordinário de apuração eleitoral que nós temos no Brasil".

Contexto

Na época da entrevista, em maio de 2017, as urnas estavam sendo adaptadas para se adequarem à lei 13.165/2015 que tinha sido aprovada no Congresso. Conhecida como "minirreforma eleitoral", ela previa a "impressão do registro do voto".

Essa versão da urna com uma impressora acoplada acabou não sendo implementada, porque, em setembro de 2020, o STF (Supremo Tribunal Federal) declarou inconstitucional a "impressão do registro do voto" prevista na lei por violar o sigilo e a liberdade de voto. Os ministros ratificaram decisão liminar de 2018 que tinha os mesmos argumentos.

Em 2017, no entanto, Barroso já se mostrava contra a impressão do voto. Segundo matéria do site do TSE do dia 4 de maio de 2017, mesmo dia em que o protótipo da urna com impressora foi apresentado aos ministros do TSE, Barroso disse que "o voto impresso é um retrocesso, mas a Justiça Eleitoral tem que se adequar e fazer da melhor forma possível. Na vida, a gente deve trabalhar para minimizar o risco de problemas e não aumentá-los".

Em julho do ano passado, o próprio TSE desmentiu que o ministro tivesse apoiado o voto impresso.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.