Miss não denunciou participação de mulheres trans em concurso, mas fraude

A modelo Jesenia Orozco não denunciou uma suposta participação de mulheres trans durante o Miss Global, como afirmam postagens que circulam nas redes sociais.

Na verdade, ela reclamava de fraude na contagem de votos do concurso de beleza, ocorrido em janeiro de 2020.

O que diz o post

O vídeo, compartilhado em diversas publicações no Instagram e Facebook, mostra a candidata colombiana no palco aos gritos.

Um texto é sobreposto ao vídeo: "PROTESTO DA MISS COLÔMBIA porquê 2 machos estavam participando como mulher trans! Não são mulheres seus trastes!"

Logo embaixo é escrito em espanhol: "Miss Colombia arma escándalo en México y los desenmascara (Na tradução livre para o português: MIss Colômbia faz escândalo no México e os desmascara)".

Na descrição do post é colocado ainda ao lado de emojis de aplausos o seguinte texto: "q as trans façam suas competições esportiva e concursos de trans".

Por que o post é falso?

Colombiana não denunciou mulheres trans. A modelo Jesenia Orozco acusou a organização do evento de manipular o resultado do concurso de beleza. Uma busca simples no Google aponta para uma reportagem da seção F5 da Folha de S.Paulo, de 19 de janeiro de 2020 (aqui), que traz detalhes sobre o episódio.

Modelo acusou o representante da cidade de Oaxaca, no México (sede do evento), Ramiro Gutierrez, de trapacear o resultado da votação para favorecer a candidata mexicana. Vídeo divulgado pela organização do evento (aqui) mostra quando, a partir de 5h25min, Ramiro Gutierrez surge ao palco para anunciar a interrupção do concurso por conta de irregularidades. Em seguida, a modelo passa a se manifestar contra a decisão por meio de gestos e gritos.

Continua após a publicidade

É uma fraude, o senhor pagou, há uma corrupção imensa no México, e não é justo, não é correto o que estão fazendo aqui... é uma falta de respeito com todas as mulheres que se esforçaram para estar aqui... Jesenia Orozco, modelo, durante Miss Global

Organização do Miss Global reconheceu a manobra de Gutierrez, em nota divulgada nas redes sociais (aqui). Na época, foi anunciado a Miss República Tcheca como vencedora da edição.

Durante a transmissão deste ano, Ramiro Gutierrez, nosso patrocinador do país anfitrião, que não está associado com a nossa organização, colocou pressão na organização para favorecer a candidata de seu país, Miss México. Isso viola nossas regras, integridade e ética. Quando informamos ao Sr. Gutierrez que não estávamos dispostos a comprometer nossa integridade, ele imediatamente desligou a transmissão. Miss Global, em nota

Viralização. Publicação divulgada no Instagram em 21 de novembro acumula 23.947 curtidas.

O conteúdo também foi checado por Reuters (aqui).

Sugestões de checagens podem ser enviadas para o WhatsApp (11) 97684-6049 ou para o email uolconfere@uol.com.br.

Continua após a publicidade

Fabíola Cidral conta como reconhecer logo de cara uma fake news

Siga UOL Notícias no
UOL Confere

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes