PUBLICIDADE
Topo

Passarela desaba sobre Linha Amarela, no Rio, e deixa quatro mortos

Do UOL, no Rio e em São Paulo

28/01/2014 09h42Atualizada em 28/01/2014 15h20

Uma passarela desabou sobre a Linha Amarela, importante via expressa do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (28), depois que um caminhão colidiu com a estrutura. O acidente deixou quatro mortos e cinco feridos, segundo o Corpo de Bombeiros. Há a informação de um sexto ferido, não confirmada oficialmente.

Vídeo mostra momento que carreta atinge passarela no Rio

Os quatro mortos são o motorista de um táxi e o motorista de um Palio prata (atingidos pela estrutura) e duas pessoas que estavam passando a pé pela passarela no momento em que a estrutura foi atingida. As vítimas foram identificadas pelos bombeiros como Célia Maria, 64, Adriano P. Oliveira, 26, Renato P. Soares, 62, e Alexandre G. Almeida.

O acidente aconteceu por volta das 9h15, entre os acessos 4 e 5, no bairro de Pilares, na zona norte. Segundo a Lamsa, concessionária que administra a via, um caminhão que tinha mais de 4,5 metros, limite de altura da passarela, bateu na estrutura, causando sua queda.

Dois veículos que passavam pela via foram esmagados, e pessoas ficaram presas às ferragens.  Equipes de resgate da concessionária e do Corpo de Bombeiros, com o auxílio de dois helicópteros, foram acionadas para socorrer as vítimas.

Em nota, a concessionária afirmou que "está prestando toda assistência aos familiares das vítimas".

Testemunhas dizem que a caçamba do caminhão estava levantada. O veículo prestava serviço para a empresa Arco da Aliança. O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou que o caminhão não deveria estar circulando pela via, que possui restrição para a circulação de caminhões e carretas.

Veja onde fica o local da queda da passarela

  • Arte/UOL

A passagem de pedestres era usada como via de acesso pelos moradores da favela Rato Molhado e por pessoas que iam ao Norte Shopping, o maior centro comercial na zona norte da capital fluminense.

Feridos

Um dos feridos no acidente teve traumatismo craniano e está em coma. Luiz Carlos Guimarães, 60, foi levado para o hospital Salgado Filho, no Méier, na zona norte da cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele teve fratura nas costas, está em coma e respira com a ajuda de aparelhos. 
 
Também teve traumatismo craniano Jairo Zenaide, 44. Ele foi socorrido em estado grave para o hospital Geral de Bonsucesso. Segundo a assessoria de comunicação da unidade de saúde, ele teve fraturas na coluna e nos braços.
 
O motorista do caminhão, Luis Fernando Costa, 30, foi socorrido para o hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, e está lúcido. Ele foi submetido a tomografia de tórax, abdômen e pelve e não sofreu fraturas.
 
Liliane de Souza Rangel, 33, foi levada para o hospital Souza Aguiar, no centro da cidade. Ela sofreu fratura na bacia e será submetida a cirurgia. O estado de saúde dela é estável.
 
Gláucia Pereira de Andrade, 56, foi socorrida para o hospital estadual Alberto Torres. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, ela teve fratura no joelho e escoriações, e seu estado de saúde é estável.

O sexto ferido seria um homem identificado como Nelio Rodrigues que dirigia um Marea que passava na hora do acidente e também ficou ferido. Ainda não se sabe para qual hospital foi levado.

Vítima caiu no canal

Em entrevista à rádio "CBN", o motorista Marcos Vinicius Rodrigues contou que passava pela Linha Amarela quando o acidente aconteceu.

"Eu estava do lado do caminhão e de repente eu só escutei um barulho. Meu carro foi meio que projetado como se alguém tivesse batido na traseira do carro. Quando olhei para trás pelo retrovisor era a passarela que estava caindo", relatou.

O motorista disse também ter visto uma pessoa sendo arremessada em direção ao canal que fica na via. "Eu vi um rapaz de camisa lilás sendo projetado da passarela de uma forma muito violenta. Ele rodopiou no alto e caiu no canal", falou. O rapaz está entre os quatro mortos.

Interdição

O trânsito nas oito pistas da via está interrompido nos dois sentidos, sem previsão para liberação. Todos os acessos da Linha Amarela estão fechados, segundo a Lamsa.

De acordo com o Centro de Operações do Rio, os motoristas podem transitar na via, no sentido Barra da Tijuca, até a altura de Bonsucesso, sendo obrigados a acessar a avenida dos Democráticos pela saída  4. No sentido centro, o desvio está sendo feito pela saída 5 com os motoristas acessando à avenida Dom Helder Câmara.

O Centro de Operações sugere que os motoristas usem como opção a avenida Brasil, a estrada Grajaú-Jacarepaguá, a autoestrada Lagoa-Barra e o Alto da Boa Vista.

Ainda de acordo com o Centro de Operações, foi acionado um "superguindaste" para ajudar no trabalho de retirada da passarela.

Cotidiano