Topo

Homem diz que matou jovem em SC por ter ciúmes da mãe dela, afirma polícia

Brenda foi morta com 40 facadas - Arquivo pessoal
Brenda foi morta com 40 facadas Imagem: Arquivo pessoal

Bruna Alves

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/09/2019 14h58Atualizada em 18/09/2019 15h52

Resumo da notícia

  • Jovem de 14 anos foi assassinada com 40 facadas
  • Suspeito confessou o crime, segundo a polícia
  • Ele disse que queria um relacionamento "mais sério" com a mãe da vítima

O homem preso suspeito do assassinato da adolescente Brenda Rocha Carvalho, 14, na cidade de Maracajá (SC), disse que cometeu o crime por ciúmes da mãe da jovem, com quem mantinha um relacionamento, segundo a polícia.

Jeferson Quadros Peres, 30, foi preso ontem à noite em um hospital onde estava internado após tentar cometer suicídio. De acordo com a polícia, ele confessou o crime, ocorrido na sexta-feira (13). Peres ainda não tem advogado constituído.

Em depoimento, ele contou que queria ter um relacionamento "mais sério" com a mãe da adolescente, mas que não era correspondido.

A mãe da vítima confirmou à polícia que matinha uma relação com o suspeito e que sua família o conhecia havia cerca de dez anos.

No dia do crime, Peres, que morava em Três Cachoeiras (município gaúcho a 95 km de Maracajá), declarou que foi até a cidade da vítima com a intenção de ver a mãe de Brenda.

Segundo o seu depoimento, quando estava passando de carro na rua, viu a adolescente caminhando e pediu que ela entrasse no veículo, dizendo que a levaria para casa.

De acordo com a polícia, ele quis aproveitar a oportunidade que estava sozinho com a adolescente para saber mais detalhes da vida amorosa da mãe dela. Em seu depoimento, ele relatou que ficou nervoso com o que ouviu.

"Segundo ele [Peres], ela [Brenda] falou que queria urinar, daí ela desceu e foi para um determinado lugar para urinar e ele, enfurecido com aquela situação, pegou a faca e começou a desferir várias facadas nela", afirmou o delegado titular da Divisão de Investigações Criminais, Lucas da Rosa, responsável pelo caso.

Questionado sobre o motivo para ter desferido 40 facadas na vítima, Peres afirmou que queria ver a adolescente parar de se mexer completamente.

"Dei muita facada porque ela se mexia muito. E, como ela não morria logo, continuei dando a facada para ela parar de se mexer", disse Peres, segundo o delegado.

Homem não tinha passagens pela polícia

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito não tinha nenhuma passagem anterior pela polícia.

Sem entrar em detalhes, o delegado disse que usou imagens de câmeras de segurança do bairro para esclarecer o crime.

Embora o suspeito tenha confessado o crime, o delgado disse que ainda investiga o caso.

Inicialmente, Peres vai responder por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e cruel, mas será necessário aguardar a conclusão do inquérito policial, que tem um prazo de trinta dias, para saber se ele será indiciado por outros crimes.

Ele está preso no Presídio Regional de Araranguá. Ao concluir o inquérito, a polícia vai solicitar à Justiça que a prisão temporária seja convertida em preventiva.

Mais Cotidiano