PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Coronavírus: últimas notícias e o que sabemos até esta sexta-feira (20)

Do UOL, em São Paulo

20/03/2020 16h06

Hoje o Brasil teve a oitava morte por coronavírus confirmada pelo Hospital Santa Catarina, em São Paulo. O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde de ontem, contabilizou 621 casos no país. Já as secretarias estaduais de saúde contabilizam 654 infectados em 23 estados e no Distrito Federal.

A Itália apresentou hoje um total de 4.032 morte e a Espanha superou a barreira de mil vítimas fatais.

Confira as últimas atualizações sobre casos, sintomas e notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo:

Coronavírus no Brasil

O Senado aprovou hoje, por unanimidade, o decreto legislativo que reconhece o estado de calamidade pública no Brasil em razão da pandemia. Como já havia sido aprovada na Câmara dos Deputados, a matéria entrou em vigor ao ser publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

Um homem de 70 anos, que possuía doença pulmonar obstrutiva crônica, diabetes e hipertensão, foi a oitava vítima da covid-19 no Brasil - a sexta somente em São Paulo. O anúncio foi feito pelo Hospital Santa Catarina, da capital paulista, e ainda não foi confirmado pela secretaria estadual de São Paulo.

Economia encolhendo

Também hoje, o governo brasileiro praticamente zerou a expectativa de crescimento da economia para este ano. O Ministério da Economia cortou a projeção de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2,1% para 0,02%. Há dez dias, o governo já havia reduzido a previsão de crescimento da economia, de 2,4% para 2,1%.

Dória contesta Bolsonaro

Em coletiva de imprensa, o governador de São Paulo João Dória, rebateu uma declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse que os governadores estão fazendo o papel que seria dele, que é o de liderar em um momento de pandemia pelo novo coronavírus. Mais cedo, em Brasília, Bolsonaro criticou o que chamou de "medidas extremas".

O governador também assinou um decreto que reconhece o estado de calamidade pública no estado de São Paulo.

Exemplo de empatia

E, em meio à pandemia do coronavírus, um mercado de Votorantim, no interior de São Paulo, está dando um exemplo de empatia. O estabelecimento decidiu doar álcool em gel à população. A iniciativa atraiu mais de 500 pessoas em 24 horas.

Europa

Um dia após se tornar o país com o maior número de vítimas devido ao novo coronavírus, a Itália contabilizou hoje mais 627 mortes, totalizando 4.032. A quantidade de óbitos é a maior registrada até agora em um dia, desde o início da pandemia da covid-19, em dezembro do ano passado. Entre o dia 13 e 20 de março, o país europeu teve 2,7 mil mortes, enquanto no mundo inteiro foram somadas 10,4 mil.

Já a Espanha superou a barreira de mil vítimas fatais provocadas pelo novo coronavírus e se aproxima de 20 mil casos, conforme informou hoje o diretor de emergências sanitárias do ministério da Saúde, Fernando Simón.

Estados Unidos

Os Estados Unidos suspenderam hoje a emissão de vistos comuns em todos os países do mundo diante da crise de saúde provocada pela pandemia do novo coronavírus. Há dois dias, Washington já havia anunciado a suspensão de vistos comuns em "muitos países", sem dizer quais ou quantos. A medida agora é, portanto, generalizada.

O país também a entrada em seu território para estrangeiros vindos da maioria dos países europeus, vai fechar a fronteira com o Canadá e fechou parcialmente as fronteiras com o México.

Medidas em Nova York

Em Nova York, o governador Andrew Cuomo disse que todos os nova-iorquinos devem ficar em casa para evitar a disseminação do coronavírus na cidade. A decisão ocorreu após alguns dias de conflito com Bill Blasio, prefeito da cidade, que questionou a medida extrema para evitar a covid-19.

Uso de hidroxicloroquina

A notícia de que Donald Trump pediu pressa para o FDA (Food and Drug Administration), órgão que regula os medicamentos nos EUA, aprovar o uso da hidroxicloroquina para tratar a covid-19 trouxe esperança para a luta contra a pandemia de coronavírus.

Embora os resultados preliminares estejam entusiasmando médicos e a cloroquina tenha uma potente ação anti-inflamatória, que pode ser útil nesse momento de crise, o fato é que o uso da substância contra o coronavírus ainda não é seguro. Por isso os estudos devem avançar com calma.

Prevenção

As medidas de prevenção da infecção pelo novo coronavírus envolvem, no geral, cuidados básicos para reduzir o risco de se contrair ou transmitir infecções causadas por vírus respiratórios:

  • Higiene frequente das mãos com água e sabão ou preparação alcoólica
  • Não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca sem higienização adequada das mãos
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar, com cotovelo flexionado ou utilizando-se de um lenço descartável
  • Ficar em casa e evitar contato com pessoas quando estiver doente
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência

Coronavírus