PUBLICIDADE
Topo

Prefeitura de Salvador avalia novos protocolos de reabertura do comércio

27.mai.2020 - Movimentação na Rua Ambrósio Calmon, em Periperi, Salvador, durante pandemia do novo coronavírus - Reprodução / Twitter
27.mai.2020 - Movimentação na Rua Ambrósio Calmon, em Periperi, Salvador, durante pandemia do novo coronavírus Imagem: Reprodução / Twitter

Do UOL, em São Paulo

29/05/2020 10h19

Depois de implementar um protocolo para a reabertura de panificadoras em toda a cidade, o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), afirmou que uma possível retomada de atividades econômicas formais e informais vai depender do avanço do novo coronavírus na capital baiana.

De acordo com ACM Neto, o colapso do sistema de saúde, público e privado, não aconteceu no mês de maio, como apontavam as projeções feitas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ainda segundo o prefeito, porém, não está descartado um colapso na cidade.

"Isso não ocorreu principalmente porque ampliamos os leitos clínicos e de UTI para pacientes com o novo coronavírus. O risco ainda existe, em junho", alertou ACM Neto.

O prefeito reforçou que, para que haja uma retomada segura da economia, com a adoção de novos protocolos de reabertura, é necessário que haja menos pressão sobre os leitos de UTI, com taxa de ocupação abaixo de 60%.

"Essa semana de feriados antecipados será fundamental. Esperamos que gere resultados bons na próxima semana, quando vencem os decretos gerais, que valem para toda a cidade", disse.

Neste final de semana, a Prefeitura de Salvador avaliará quais decretos poderão ser prorrogados, alterados ou suspensos.Todas as medidas gerais se encerram na próxima segunda-feira (1).

Segundo a última atualização do Ministério da Saúde, o estado da Bahia tem 15.963 casos confirmados de covid-19 e 570 mortes causadas pelo novo coronavírus. Ontem, foram contabilizadas 1.156 novas mortes no país — no total, o Brasil soma 26.754 óbitos pelo novo coronavírus.

Coronavírus