PUBLICIDADE
Topo

BA: Município alega não ter verba para leitos de UTI, e faz festa junina

A prefeitura de Paulo Afonso, na Bahia, foi questionada pelo MPF sobre o uso de recursos públicos durante a pandemia - Axel Heimken/dpa/Pool/dpa/AFP
A prefeitura de Paulo Afonso, na Bahia, foi questionada pelo MPF sobre o uso de recursos públicos durante a pandemia Imagem: Axel Heimken/dpa/Pool/dpa/AFP

Do UOL, em São Paulo

24/06/2020 19h08

O MPF (Ministério Público Federal) enviou hoje um ofício ao prefeito do município de Paulo Afonso, na Bahia, para que ele preste esclarecimentos sobre o "Forró Esperança", festa de São João que acontece entre os dias 23 e 30 de junho nas ruas da cidade.

Durante uma investigação do MPF sobre a aplicação dos recursos federais no combate à pandemia de covid-19, o prefeito Luiz Barbosa de Deus (PSD) alegou que a cidade não tinha verba para concluir os 10 leitos de UTI e 40 de internação previstos para o Hospital Nair Alves de Souza.

Agora, a prefeitura tem 72 horas para informar o total de recursos públicos utilizados na promoção do evento, e se a verba é federal, estadual ou municipal. Além disso, deve ser enviada ao MPF uma cópia da licitação de contratação das bandas previstas para o evento, e dos outros custos da festa.

O "Forró Esperança" foi divulgado na página da prefeitura no Facebook, e conta com mais de 30 bandas. Os músicos vão cruzar a cidade em um mini-trio elétrico.

Hoje, o município de 117 mil habitantes tem 135 casos confirmados do novo coronavírus, e 5 óbitos.

Coronavírus