PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Focos de queimadas atingem número recorde no Amazonas, aponta Inpe

Uma vaca morta é vista à beira da rodovia BR 230 em trecho do estado do AM; queimadas têm provocado morte de animais na região - Bruno Kelly/Amazônia Real
Uma vaca morta é vista à beira da rodovia BR 230 em trecho do estado do AM; queimadas têm provocado morte de animais na região Imagem: Bruno Kelly/Amazônia Real

Do UOL, em São Paulo

11/10/2020 22h46

O estado do Amazonas registrou número recorde em focos de queimadas na noite de hoje, segundo levantamento feito pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Nacionais). O banco de dados sobre queimadas aponta que 2020 teve, de janeiro até hoje, 15.701 focos de incêndio.

O número é o maior registrado desde o início da contagem, há 22 anos, superando o pior ano até então, 2005, que apresentou 15.644 incêndios.

O governo do Amazonas alegou à TV Globo que o aumento de focos de incêndio está associado a problemas fundiários no estado.

Chefe do Ibama pede exoneração

Ontem, um dos nomes fortes do Ibama, José Carlos Mendes, pediu exoneração do cargo — ele chefiava o Prevfogo (Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais), principal órgão responsável pela política de combate a incêndios florestais, há apenas um mês.

O Ibama não detalhou os motivos da saída; Em mensagem enviada a colegas de trabalho, Morais declarou apenas que saia por "motivo de força maior".

Principal órgão do governo federal na proteção da maior floresta tropical do mundo, o Ibama possui atualmente 591 agentes ambientais para enfrentar o avanço do crime ambiental, e isso não só na Amazônia, mas em todo o país.

Dados oficiais do órgão obtidos pelo jornal "O Estado de S. Paulo" mostram que o quadro atual de agentes é 55% inferior ao que o instituto detinha dez anos atrás.

Imagens mostram destruição provocada por queimadas no Pantanal

* Com informações do Estadão Conteúdo

Meio Ambiente