PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Araçatuba: Dois suspeitos são presos com coletes, munições e R$ 3 mil

Agência bancária atacada por criminosos em Araçatuba na madrugada de segunda-feira (30) - Hojemais Araçatuba
Agência bancária atacada por criminosos em Araçatuba na madrugada de segunda-feira (30) Imagem: Hojemais Araçatuba

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

03/09/2021 10h41Atualizada em 03/09/2021 15h28

Dois homens suspeitos de integrarem a quadrilha de assaltantes que atacou três agências bancárias em Araçatuba, no início da semana, foram presos nesta madrugada em um sítio em São Pedro (SP) - cidade a mais de 300 km de distância dos ataques.

Segundo a Polícia Civil, a prisão aconteceu durante uma operação contra o tráfico de drogas. Com os suspeitos foram encontrados coletes à prova de balas, roupas camufladas, luvas, munições ponto 40 e ponto 380, uma máquina para contar dinheiro e cerca de R$ 3 mil. Além de objetos para a produção de drogas.

A descoberta dos materiais aconteceu durante cumprimento de mandados de busca e apreensão em três locais, sendo o sítio e duas casas em São Carlos, uma na Vila Paulista e outra no bairro Boa Esperança.

No momento da abordagem, um dos suspeitos apresentou um documento falso. A polícia afirma que ele é procurado pelo crime de homicídio. Os nomes dos suspeitos ainda não foram divulgados.

A dupla foi levada para a sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), em São Paulo e deverá ser transferida ainda hoje para o Centro de Detenção Provisória (CDP) do Belém.

Prisões

Com essas duas prisões chega a sete o número de pessoas presas suspeitas de participarem do ataque. Dois suspeitos morreram, um durante confronto com a polícia e outro foi encontrado morto em Sumaré - este a polícia ainda apura para confirmar a participação no assalto.

Com armas de grosso calibre, os bandidos usaram reféns como escudo humano e espalharam 98 explosivos com acionamento remoto pela cidade de 200 mil habitantes.

Dois moradores morreram na ação. Um empresário que voltou ao local onde os criminosos agiam para filmar a ação e acabou morto. A outra vítima foi um professo de educação física.

Carro em Birigui

Um carro que pode ter sido usado pela quadrilha foi encontrado abandonado hoje pela manhã. O veículo, um HB 20 sedan preto, estava estacionado em um posto de combustíveis que fica no quilômetro 520, da rodovia Marechal Rondon, em Birigui - cidade vizinha.

A Polícia Militar chegou até o local após uma denúncia anônima informando sobre o abandono do carro. Testemunhas relataram aos policiais que duas pessoas teriam deixado o veículo no local e saído em outro carro.

Equipes do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) de São Paulo foram chamadas e estiveram no local para verificar se havia explosivos no carro. Nenhum artefato foi encontrado.

Ainda segundo a polícia, a identificação da placa do automóvel não é compatível com o número de chassi e não há queixa de roubo do automóvel. O carro foi apreendido e será periciado.

Ferido recebe alta; três ainda seguem internados

Um dos quatro feridos no ataque recebeu alta na noite de ontem. O paciente, um homem de 28 anos, foi baleado no abdome. Ele passou por cirurgia e teve alta após apresentar uma boa evolução, de acordo com o boletim da Santa Casa de Araçatuba.

Outras três vítimas seguem no hospital. Um homem de 31 anos está na UTI, em quadro clínico grave, porém estável. Os outros dois pacientes, um homem de 25 anos e outro de 38, seguem internados com "quadros clínicos estáveis e ainda sem previsão de alta".

O paciente de 25 anos é o ciclista Clayton Alexandro Soares Teixeira, que teve os dois pés amputados devido aos ferimentos provocados por um explosivo, deixado pelos criminosos na rua.

Um novo boletim com o estado dos pacientes será divulgado na segunda-feira.

Cotidiano