PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Cracolândia: Usuários saem de praça Princesa Isabel e ocupam a Mal. Deodoro

Moradores da cracolândia tentaram retornar à Praça Princesa Isabel, sem sucesso - TV Bandeirantes/Reprodução
Moradores da cracolândia tentaram retornar à Praça Princesa Isabel, sem sucesso Imagem: TV Bandeirantes/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

11/05/2022 18h46Atualizada em 11/05/2022 19h05

No segundo dia de operações da Polícia Militar de São Paulo para retirada de moradores da Cracolândia, na área central de São Paulo, um grupo de dependentes químicos tentou retornar para a Praça Princesa Isabel e foi impedido por membros da Guarda Civil Municipal (GCM), passando a se espalhar em massa por vias do Centro. Flagrantes de tráfico e violência foram verificadas nesta tarde, incluindo com indivíduos arremessando pedras contra carros.

Dezenas de integrantes do grupo se deslocaram pelas ruas do Centro até ocuparem a praça Marechal Deodoro, onde se concentram na noite de hoje.

Em conversa com a TV Bandeirantes, o inspetor Breves, da Guarda Civil Municipal, explicou que o grupo tentou voltar para a Princesa Isabel e para as imediações da estação Júlio Prestes, onde ficava a antiga Cracolândia, dispersada "espontaneamente" no fim de março.

"Eles estão tentado voltar ali, como vemos nas imagens, mas estão sendo impedidos. Eles certamente vão tentar voltar para a praça Princesa Isabel, mas certamente serão impedidos. É um trabalho de evitar que eles retornem", disse o inspetor.

"As equipes da Guarda Civil vão permanecer no entorno, no perímetro da Praça Princesa Isabel, para evitar que esses dependentes, certamente orientados pelos traficantes, que não querem perder a sua oportunidade de ganhar dinheiro, a gente vai impedir que eles voltem para esses locais. Manter a limpeza, manter a ordem nessa região", afirmou.

Por volta das 18h15, um grande grupo de pessoas se deslocou para a Praça Marechal Deodoro, no bairro de Campos Elísios, onde algumas bancas foram montadas e alguns usuários acenderam cachimbos.

Nas redes sociais, alguns moradores do centro relataram movimentação das pessoas que estavam na região do Centro.

Usuários ficaram a 50 metros de praça desocupada

Após a desocupação da madrugada de hoje (11) da praça Princesa Isabel, cerca de 150 dependentes químicos ficaram a apenas 50 m do local onde já funcionou a maior feira de drogas a céu aberto da capital paulista.

A maioria dos usuários de drogas passou a se concentrar na avenida Rio Branco, próximo à esquina com a avenida Duque de Caxias, em frente à praça Princesa Isabel.

A força-tarefa desta madrugada foi realizada no dia seguinte a uma ação de rotina que causou quebra-quebra e o bloqueio das ruas na região.

Hoje, a atuação contou com 650 agentes da Polícia Civil, Polícia Militar e GCM (Guarda Civil Metropolitana). Segundo a Polícia Civil, havia 500 usuários de drogas no local no começo da operação. Foram cumpridos 36 mandados de prisão contra suspeitos de integrar o tráfico de drogas e um mandado coletivo de busca e apreensão.

Cotidiano