PUBLICIDADE
Topo

Segurança pública

Conteúdo publicado há
1 mês

Ação na 'cracolândia' causa quebra-quebra e bloqueia ruas em SP; veja vídeo

Herculano Barreto Filho

Do UOL, em São Paulo

10/05/2022 15h12

Uma ação de rotina da GCM (Guarda Civil Metropolitana) na "cracolândia", no centro de São Paulo, causou quebra-quebra e bloqueou as ruas da região na tarde de hoje.

A confusão começou por volta das 13h15, quando os agentes foram apedrejados por usuários de drogas após orientá-los a sair da rua Guaianazes em direção à praça Princesa Isabel em ação de limpeza do local, segundo a GCM. Um dos agentes sofreu ferimento na mão esquerda ao ser atingido por uma das pedras e precisou ser socorrido. Os usuários de drogas foram retirados de lá, e a situação só foi normalizada às 14h50. Ninguém foi preso.

Foi o segundo episódio do tipo em um intervalo de apenas 48 horas. Vídeos que circularam nas redes sociais no último domingo mostram usuários de drogas sendo dispersados por policiais militares na região.

Segundo os agentes, os dependentes químicos retiraram pedras de mochilas e garrafas para atacá-los na "cracolândia" em meio às orientações. Os guardas revidaram disparando tiros com balas de borracha para dispersar uma multidão com cerca de 400 usuários de drogas.

Em fuga, alguns deles depredaram as estações de ônibus na avenida Rio Branco, obrigando os comerciantes a fechar as portas. Após a confusão, havia estilhaços de vidros quebrados e pedras pelo asfalto da via.

Outras equipes da GCM e da Polícia Militar foram ao local para bloquear as ruas do entorno, causando engarrafamento na região. Usuários de drogas atearam fogo em dois pontos da avenida Duque de Caxias, em frente à praça Princesa Isabel, onde fica a "cracolândia".

Comerciantes no local narram momentos de terror em meio à confusão, com barulho de bombas, arrastões e depredações. Segundo eles, as confusões envolvendo os usuários de drogas se intensificaram nos últimos dias devido à intensificação das ações da GCM e da Polícia Militar, que fazia a contenção no entorno.

'Vai morrer' e 'vai começar tudo de novo'

Já os agentes da GCM permaneciam na praça Princesa Isabel, obrigando o deslocamento dos usuários para as avenidas Rio Branco e Duque de Caxias. Enquanto a reportagem do UOL fazia imagens do local, os usuários de drogas respondiam com ameaças. "Vai morrer!", gritou um deles. "Vai perder o celular!", ameaçou outro, sem se intimidar mesmo diante da presença dos policiais militares.

Às 14h50 de hoje, após a ação de contenção, os usuários de drogas foram orientados a retornar para a praça Princesa Isabel. "Vai começar tudo de novo!", gritou um deles, no meio da multidão, enquanto era retomada a rotina de consumo de entorpecentes no local.

Prefeitura colocou grades na praça

Em 18 de abril, a Prefeitura de São Paulo instalou grades para isolar os usuários de drogas da praça Princesa Isabel. O objetivo, segundo a gestão Ricardo Nunes (MDB), é separar os dependentes químicos e pessoas em situação de rua dos moradores e trabalhadores de zeladoria que fazem a revitalização do local.

Na manhã da última quinta-feira (5), a GCM e a Polícia Militar fecharam ruas no entorno da praça. De acordo com relatos, houve confronto entre guardas civis e usuários de drogas.

Segurança pública