Conteúdo publicado há 1 mês

Advogado de Bolsonaro denuncia nova tentativa de invasão ao seu prédio

O advogado Fabio Wajngarten, que representa o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), informou que acionou a polícia de São Paulo após uma nova tentativa de invasão ao prédio onde ele mora, na região central de São Paulo.

O que aconteceu

Wajngarten publicou um vídeo da suposta tentativa de invasão nas redes sociais. As imagens são da noite desta quarta-feira (24). "Já acionei a polícia de São Paulo, vamos pegar esse vagabundo", escreveu em uma publicação no X.

Imagens mostram homem em frente a portaria do prédio onde o advogado mora. No vídeo, é possível perceber que um homem tenta abrir a porta do condomínio. Em seguida, ele conversa com o porteiro pelo interfone. "Olá, tudo bem, sou sobrinho do Fabio", diz.

O suspeito se apresenta como "Lucas". Enquanto o porteiro checa a informação, ele mexe no celular por alguns segundos e vai embora.

Fabio Wajngarten informou que vai registrar um novo boletim de ocorrência. "Por óbvio, não é meu sobrinho nem nessa e nem na outra encarnação. Farei novo boletim de ocorrência", escreveu.

Há menos de um mês, outra tentativa de invasão já havia sido registrada no local. No dia 2 de abril, um casal foi gravado pela mesma câmera de segurança tentando entrar no prédio. A dupla chega ao local em um carro, tenta convencer o porteiro de que eram moradores.

Uma jovem se identificou como "Ana" e disse que morava no primeiro andar. O porteiro desconfia, pergunta se ela "tem certeza" ou se estaria hospedada no prédio. Ela responde: "Isso, sou sobrinha do Charles".

Funcionário do prédio disse à jovem que ninguém deixou recado sobre entrada dela. Na sequência, ela mexe rapidamente no celular e diz que vai entrar em contato com alguém para entrar, mas desiste e afirma que iria voltar mais tarde.

Continua após a publicidade

Na ocasião, Wajngarten afirmou que registrou um boletim de ocorrência. A Polícia Civil investiga suspeita de tentativa de furto. Em nota, a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo), disse que o caso foi registrado pela 1ª Delegacia Seccional, no centro.

Deixe seu comentário

Só para assinantes