Conteúdo publicado há 24 dias

'Queimaduras foram dentro da boca', diz mãe de jovem atacada no Paraná

A jovem Isabelly Ferreira, vítima de ataque com soda cáustica no Paraná, se recupera bem e não teve graves ferimentos no rosto.

O que aconteceu

Ferimentos mais graves ocorreram dentro da boca de Isabelly, explicou a mãe dela. Em entrevista ao programa Encontro, da TV Globo, Regiane Ferreira afirmou que a filha não ficará com cicatrizes e já não apresenta mais inchaços.

Maior medo da equipe médica era de que jovem tivesse órgãos internos afetados pela substância. Segundo Regiane, os exames mostraram que os órgãos de Isabelly não foram afetados ou comprometidos pela soda cáustica.

Filha já está ciente do que aconteceu com ela, disse mãe. "A Isabelly é uma menina muito inocente. Ela fala: 'Nossa, que louco, né? Para que fazer isso? Que loucura'", afirmou.

Expectativa da família é de que a jovem receba alta da UTI nesta segunda-feira (27). Ela chegou a ficar entubada e em coma induzido no Hospital Universitário de Londrina. O UOL procurou o hospital para informações sobre o estado de saúde de Isabelly e aguarda retorno.

A Isabelly está bem hoje. As queimaduras dela foram dentro da boca, fora não. Não tem nada no rosto dela, ela está perfeita. Não afetou nenhum órgão, só dentro da boca mesmo. O rosto dela não. Parte do peito dela, mas bem pouco. Ela está bem, conversando, ciente de tudo que aconteceu
Regiane Ferreira, ao programa 'Encontro', da TV Globo

O caso

Imagens de câmera de segurança mostram ação em rua movimentada. A vítima —identificada pelo nome de Isabelly Ferreira — foi socorrida por outras pessoas que passavam pelo local e levada a um pronto-socorro.

Agentes da Polícia Militar foram acionados para comparecer no hospital. No local, os militares conversaram apenas com enfermeiros, já que a vítima estava impossibilitada de relatar o que aconteceu.

Continua após a publicidade

Militares também estiveram na região próxima ao ataque. Eles colheram imagens da câmera de segurança, recolheram copo e sacola, supostamente utilizados na ação, e encaminharam para a delegacia da Polícia Civil.

A suposta autora do crime foi presa e alegou ciúmes. À Polícia Militar, ela confirmou a autoria do crime e contou que atacou Isabelly porque a vítima teria se relacionado com um ex-namorado dela.

Mulher disse aos policiais que substância jogada na vítima era mistura de soda cáustica com água. Ela apontou aos policiais onde comprou a substância - o hidróxido de sódio é uma base e não um ácido. Anteriormente, a polícia havia informado que se tratava de um ataque com ácido, mas após a prisão, a informação foi corrigida pela Polícia Civil.

Deixe seu comentário

Só para assinantes