PUBLICIDADE
Topo

Justiça manda tirar do ar vídeo que acusa Joice de usar ator na cracolândia

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) em visita à região central de São Paulo - Reprodução/Instagram
A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) em visita à região central de São Paulo Imagem: Reprodução/Instagram

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

11/09/2020 14h53

A Justiça Eleitoral de São Paulo determinou que seja retirado do ar um vídeo em que a pré-candidata à Prefeitura da capital paulista e deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) é acusada de usar figurantes em uma visita feita ao centro da cidade e à região da cracolândia. A decisão atende a um pedido feito por um comitê interno do PSL de São Paulo.

Joice visitou a região central da capital paulista na última segunda-feira (7). Em sua conta no Instagram, a pré-candidata publicou fotos abraçando moradores de rua e escreveu: "Eu ouvi, conversei e ganhei um abraço emocionado e depois um sorriso que aqueceu meu coração".

Na publicação, também questionou: "Tem gente boba que me cobra por que sou pré-candidata e estou rodando a cidade todas as horas que posso. Ora, que outra maneira eu teria de conhecer tão de perto os problemas da cidade?".

Após a visita da pré-candidata à região, o empresário Sílvio Furtuoso publicou em sua conta no Twitter um vídeo em que registra uma conversa sua com um suposto ator que diz ter sido contratado pela campanha de Joice para fazer parte de uma encenação na cracolândia.

"Trabalho muito bem feito de encenação, todo mundo de mendigo na locação, morador de rua. Ficou muito bacana", diz o suposto ator, que não é identificado, na gravação. O homem afirma também que recebeu R$ 500 como cachê.

O vídeo de Furtuoso foi replicado na conta de Cleber Valadão Antunes, que afirmou que os supostos figurantes teriam sido contratados com dinheiro público, proveniente do fundo eleitoral.

À Justiça Eleitoral, o PSL disse se tratar de "inegável ofensa à honra e à imagem da pré-candidata, além de divulgação de fatos sabidamente inverídicos".

"A REPRESENTANTE [Joice Hasselmann] esteve, de fato, na cracolândia em ato de pré-campanha e o fez para ouvir as demandas da população da localidade, a fim de dar ouvidos àquele grupo de pessoas", diz o partido no pedido enviado à Justiça. O PSL afirma ainda que não houve uso de recursos do fundo partidário, que não podem ser utilizados em campanha ou pré-campanha eleitoral, e são destinados ao custeio da atividade partidária.

O PSL solicitou, liminarmente, que os vídeos fossem retirados do ar e que Furtuoso identifique o suposto ator com quem conversa no vídeo. O partido ainda pediu, em análise do mérito, que tanto Furtuoso como Antunes sejam proibidos de divulgar novamente os conteúdos citados e que eles sejam condenados ao pagamento de multa por propaganda eleitoral irregular.

O juiz eleitoral Emílio Migliano Neto determinou que tanto Furtuoso como Antunes, além dos provedores Facebook (responsável pelo Facebook e Instagram) e Google (responsável pelo YouTube) devem remover o vídeo imediatamente, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Ele determinou ainda que Furtuoso qualifique, em um prazo de 24 horas, a pessoa com quem conversa no vídeo, "ou forneça informações mínimas para sua identificação".

"Com efeito, a inicial reporta-se a fake news que têm evidente objetivo desacreditar e degradar a imagem de JOICE HASSELMANN, pré-candidata ao cargo de prefeita de São Paulo, pois os conteúdos foram compartilhados por diversos meios, como Facebook, Instagram e YouTube, como atestam as fotos que instruíram a petição inicial", escreveu o juiz.

"Determina-se, pois, a imediata adoção das providências para determinar que os representados removam as aludidas publicações e se abstenham de sua divulgação, até ulterior deliberação judicial, sob pena de imposição de multa diária de R$ 10.000", ordenou.

Visita e polêmicas

Joice foi vista na região da cracolândia acompanhada por uma equipe de filmagem e um cabeleireiro. Em um vídeo que circula nas redes sociais, ela aparece de salto, sendo penteada em frente a uma calçada, para em seguida pedir um texto a uma integrante da equipe.

Antes aliados de Joice, os deputados Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF) fizeram críticas à pré-candidata.

"O meme já está pronto, nem precisa fazer nada. A preocupação com a própria imagem está acima de qualquer problema na sociedade", escreveu Eduardo.