PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro grava vídeo com aliado e pergunta: "Qual é o nome do cara, pô?"

Adversários trolam candidato de Campinas após aparição de Bolsonaro - Reprodução/Instagram
Adversários trolam candidato de Campinas após aparição de Bolsonaro Imagem: Reprodução/Instagram

Matheus Pichonelli

Colunista do UOL

22/10/2020 17h06

De passagem por Campinas, onde conheceu o projeto Sirius, Jair Bolsonaro foi cortejado por dois candidatos a prefeito na quarta-feira 21. Um deles até conseguiu descolar um abraço e um vídeo com o capitão, mas um detalhe fez o troféu ser ironizado pelos adversários em suas redes.

No vídeo, o candidato Artur Orsi (PSD) agradece ao presidente pelo apoio enquanto Bolsonaro olha para o lado e pergunta a um vereador aliado e velho conhecido da família, o Tenente Santini (PSD): "Qual é o nome do cara, pô?"

Grande dia!!!!!!!! 🇧🇷 #Orsi55 #decolaCampinas✈️

A post shared by Artur Orsi (@arturorsioficial) on

Ao ouvir a resposta, o presidente se limitou a dizer "sou de Campinas, prazer em conhecê-lo". (Bolsonaro na verdade é de Glicério, mas passou pela Escola Preparatória de Cadetes do Exército na cidade). Foi o suficiente para Orsi responder: "Estamos alinhados, hein, presidente?"

Se esperava uma resposta mais enfática, ficou no vácuo.

O embaraço não impediu Orsi de publicar a mensagem nas redes, para deleite dos seguidores e rivais, que não perdoaram.

Um deles, Wilson Matos (Patriota), também compareceu ao evento, mas ficou do lado de fora. No Instagram, ele ironizou o adversário do PSD e o chamou de "oportunista".

Em uma sequência nos stories, o patriota justificou que não quis tirar foto nem proveito do presidente porque, admitiu, ele tampouco seria reconhecido. "Isso seria iludir a população."

Nada que impedisse o candidato de postar a foto de um colega de legenda que conseguiu chegar perto e tirar uma foto com o ídolo. "Tá podendo, hein", disse o postulante.

Em 2018, Bolsonaro recebeu 68,8% dos votos válidos contra Fernando Haddad (PT) em Campinas, a maior cidade do interior brasileiro.

Em 2020, ele tem evitado entrar de cabeça na campanha municipal, embora tenha seus aliados declarados em cidades como São Paulo e Rio. A postura receosa, porém, tem rendido situações inusitadas.

Na capital fluminense, outros dois postulantes, além do oficial, Marcelo Crivella (Republicanos), têm reivindicado em seus programas na TV o posto de parceiro preferencial de Bolsonaro. Juntos, eles somam metade das intenções de voto de Eduardo Paes (DEM), que desponta com 30% das preferências no último Ibope.