PUBLICIDADE
Topo

Vanderlan sugere que estado de Maguito é pior que o divulgado: 'Farsa'

Vanderlan (PSD) e Maguito (MDB), adversários no 2º turno da eleição para prefeito de Goiânia (GO) - Marcos Oliveira/Agência Senado e Reprodução/Facebook
Vanderlan (PSD) e Maguito (MDB), adversários no 2º turno da eleição para prefeito de Goiânia (GO) Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado e Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

17/11/2020 18h46Atualizada em 17/11/2020 18h51

Candidato a prefeito de Goiânia, Vanderlan Cardoso (PSD) questionou hoje a forma de divulgação do estado de saúde de seu adversário, Maguito Vilela (MDB), internado com covid-19 desde o fim de outubro e recentemente intubado. Para Vanderlan, a campanha rival está enganando o eleitor ao dizer que Maguito está bem quando, na verdade, não está.

"Está muito estranha a forma com que estão falando dessa doença dele, tentando passar que ele está melhorando. A gente sabe que a situação é muito complicada", disse o candidato em entrevista à Rádio Sagres. "Vem essa lorota toda, essa conversa estranha. 'Ele está bem', 'ele está bem', mas vai ter que ser intubado de novo. Nós estamos vivendo em Goiás um estelionato eleitoral."

Vanderlan disse ver uma tentativa de causar comoção e acusou o filho de Maguito, Daniel Vilela, presidente do MDB de Goiás, de coordenar "essa tramoia toda" para "retomar Goiânia a todo custo". "Todo mundo sabe o que ele [Daniel] quer ser: ele quer assumir o protagonismo", criticou.

Até quando, meu Deus do céu, [a campanha] vai levar essa farsa com relação à saúde dele [Maguito]? Vai levar até a data do segundo turno? Vanderlan Cardoso (PSD), candidato a prefeito de Goiânia

No fim da tarde, os perfis de Maguito nas redes sociais compartilharam uma nota de repúdio às declarações de Vanderlan. Daniel Vilela, que assina o texto, diz ter ficado "perplexo" e "indignado" com a fala do adversário, considerada um ataque "covarde" e "desumano".

"Tentar reverter o resultado eleitoral com disseminação de mentiras sobre a saúde de um ser humano e sobre os princípios e valores de seus familiares, num momento tão delicado como passamos, é algo que não esperávamos de alguém que se diz cristão. É uma face do candidato Vanderlan que desconhecíamos e repudiamos", diz a nota.

Maguito Vilela foi o primeiro colocado no primeiro turno das eleições, tendo conquistado 36,02% dos votos válidos em Goiânia. Já Vanderlan Cardoso alcançou 24,67%. Os dois disputarão o segundo turno, marcado para 29 de novembro.

Maguito Vilela está internado desde 27 de outubro e recentemente foi transferido para o Hospital Israelista Albert Einstein, em São Paulo. Segundo último boletim médico divulgado nas redes sociais, o candidato do MDB segue intubado e hoje deu início à diálise.

Ele também foi ligado à ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorporal, na sigla em inglês), aparelho capaz de funcionar como um pulmão e um coração artificiais para pacientes que estão com os órgãos comprometidos.