PUBLICIDADE
Topo

Paulo Chuchu se elege e Justiça arquiva ação por fake news 2 dias depois

Paulo Chuchu em vídeo de apoio gravado pelo presidente Bolsonaro - Reprodução
Paulo Chuchu em vídeo de apoio gravado pelo presidente Bolsonaro Imagem: Reprodução

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

24/11/2020 04h00

Um dos poucos candidatos a vereadores que contaram com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Paulo Chuchu (PRTB) se elegeu vereador por São Bernardo do Campo na eleição do último dia 15.

Chuchu —apelido de Paulo Eduardo Lopes— acabou recebendo outra boa notícia dois dias depois da eleição: no dia 17, a Justiça arquivou o processo em que ele era acusado de espalhar fake news contra adversários de Bolsonaro.

Em 8 de julho, o Facebook derrubou uma rede com 35 contas. O rastreamento delas chegou à conclusão de que os administradores desses perfis eram ligados aos gabinetes da família Bolsonaro.

Chuchu, que trabalhou como segurança do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), faria parte de um esquema com dezenas de perfis divulgadores de fake news, o que ele sempre negou.

O arquivamento

No dia 12 de novembro, três dias antes da eleição, a delegada Luciana Borges de Avó, da Corregedoria Geral da Polícia Civil, recomendou ao Ministério Público o arquivamento da ação depois de recolher depoimento de Chuchu e considerar "frágeis elementos angariados, não caracterizadores de alguma materialidade delitiva em face do investigado".

A resposta da promotora Roseli Naldi de Souza foi enviada à Justiça na segunda-feira (16), um dia depois da eleição. Ela escreve que, "de acordo com as informações acostadas pelo Facebook, não é possível aferir (...) ser o investigado o autor das mensagens postadas nas redes sociais".

A decisão da Justiça foi declarada no dia seguinte, quando o juiz Leonardo Fernando Almeida, da 2ª Vara Criminal da Comarca de São Bernardo do Campo, aceitou os argumentos.

Acolho a manifestação do Ministério Público e determino o arquivamento dos autos, ressalvada a hipótese de desarquivamento previsto no artigo 18 do Código de Processo Penal.
Juiz Leonardo Fernando Almeida

A eleição

Com 2.908 votos, Chuchu foi o 19º candidato a vereador mais votado em São Bernardo.

Ao UOL, disse que não se importa com o fato de continuar com três contas bloqueadas em redes sociais: "Paulo Eduardo", no Facebook, "Bolsogordos" e "O Paulochuchu", ambas no Instagram.

"Já tenho outra e nem me preocupo com as antigas", afirmou.

Sobre as razões para a sua vitória em São Bernardo, disse que "a população acreditou em minhas propostas".

Questionado se o apoio da família Bolsonaro o ajudou a vencer, respondeu que é "lógico".

"O apoio que recebi está nas redes sociais em forma de vídeos", disse. "Fui o único na região do ABC em ter esse apoio direto e formal."

Chuchu diz ainda que jamais atentou "contra instituições e os Poderes", em referência a seu suposto apoio ao fechamento do Congresso e STF (Supremo Tribunal Federal), assunto também debatido na Justiça.

"Mostre uma publicação minha", desafia. "Sou até fã de alguns ministros, como Alexandre de Moraes e Luiz Fux. Não tenho nada contra eles."