#LigadoNoMundo: 10 políticos que cometeram gafes memoráveis

Marcelo Tuvuca

Do UOL, em São Paulo

Sabe quando você está fazendo um comentário tosco com seu amigo e outras pessoas acabam escutando? Ou quando você chega num lugar pela primeira vez e faz aquele cumprimento que ninguém conhece, gerando um 'climão'? Agora imagina quando a pessoa é um político importante de seu país e dá aquela deslizada.

O Ligado No Mundo de hoje vai lembrar 10 políticos que cometeram gafes famosas.

Arte/UOL

Donald Trump é um presidente que solta várias gafes e às vezes nem se importa com isso. Mas, em sua primeira viagem internacional como líder americano, ele teve vários momentos estranhos, como nos cumprimentos nervosos e intermináveis com Emmanuel Macron, novo presidente da França, e principalmente ao dar um empurrãozinho no premiê de Montenegro, Dusko Markovic, para ficar na linha de frente dos líderes mundiais em Bruxelas, na Bélgica.

Outro presidente americano famoso por cumprimentos estranhos com outros chefes de Estado foi George W. Bush, que fez uma massagem um tanto constrangedora em Angela Merkel durante um encontro em São Petersburgo, na Rússia, em 2006.

Ronald Reagan causou um pequeno ruído diplomático ao fazer graça antes de um discurso público quando era presidente americano, em 1984. "Queridos americanos, vamos tornar a Rússia 'ilegal' e começaremos o bombardeio em cinco minutos", brincou. Mas a mensagem vazou e não pegou bem para ele, principalmente com os russos, no fim da era da Guerra Fria.

Um premiê britânico também vacilou nas brincadeiras particulares. Em 2014, David Cameron disse ao ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg que a rainha Elizabeth "ronronou" de felicidade no telefone ao descobrir que a Escócia votou para ficar no Reino Unido. A conversa, que era para ser entre os dois, foi captada por uma emissora, e Cameron precisou se desculpar com a rainha.

Tem também os políticos desinformados. Tipo o Ministro das Relações Exteriores da Polônia, Witold Waszcykowski, que disse no começo deste ano que se encontrou com representantes de países do Caribe como Belize e... San Escobar. Não, não tem nenhum San Escobar no Caribe.

Outro que cometeu uma gafe de desinformação foi o próprio Emmanuel Macron¸ que em sua campanha presidencial em 2017 se referiu à Guiana Francesa como "ilha". O território francês de 250 mil habitantes fica em pleno continente, na América do Sul.

E você achou que o Brasil ia ficar de fora dessa lista? Tem o presidente Michel Temer, que chamou o rei da Noruega de "rei da Suécia" e empresários russos de "soviéticos"; o senador José Serra, que em 2012 se referiu ao Brasil como "Estados Unidos do Brasil" (o nome oficial do país é "República Federativa do Brasil" desde 1969); e o ex-presidente Lula, que em 2003, ao desembarcar na Namíbia, disse que o país nem parecia africano, porque era limpo e bonito.

Por último, o ex-prefeito de Londres Boris Johnson deu uma aula em 2015 sobre como não se deve jogar rúgbi com crianças, levando um garoto japonês de 10 anos a nocaute com uma ombrada durante um jogo festivo em Tóquio.

Acompanhe o #LigadoNoMundo às quintas-feiras, a cada 15 dias, e saiba um pouco mais sobre esse planeta cheio de peculiaridades e curiosidades. A próxima edição entra no ar em 21 de setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos