PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Mulher teve premonição que avião ucraniano iria cair, diz marido

Do UOL, em São Paulo

09/01/2020 11h04

Sheyda Shadkhoo era uma das 176 pessoas a bordo do avião da Ukraine International Airlines que caiu ontem no Irã. Cerca de vinte minutos antes de o Boeing 737 decolar, ela ligou para falar com o marido. Segundo ele, estava preocupada com as tensões entre o Irã e os Estados Unidos após a morte do general Qassim Suleimani.

"Ela queria que eu lhe assegurasse que não haveria uma guerra. Eu disse para ela não se preocupar. Nada ia acontecer. Ela disse 'ok, eles estão pedindo para que eu desligue o telefone. Tchau'. Foi isso", relatou Hassan Shadkhoo à CNN sobre a última vez em que falou com a esposa.

Sheyda morava em Toronto e passou três semanas em Teerã para visitar a mãe e as irmãs. O avião, que tinha como destino Kiev, caiu logo depois de decolar do aeroporto. Todos a bordo morreram.

Para Hassan, a esposa teve uma premonição de que o avião iria cair. Segundo ele, Sheyda postou uma foto no Instagram e com um poema na legenda expressou seu medo: "Estou indo embora, mas ... o que está atrás de mim me preocupa. Atrás de mim, atrás de mim. Estou com medo pelas pessoas atrás de mim."

"Ela era um anjo. Eu gostaria de não estar vivo agora", disse o homem. O casal estava junto há 10 anos.

Ainda não se sabe se o episódio tem a ver com a crise militar na qual o país mergulhou desde o assassinato de Suleimani. O governo ucraniano não descarta a hipótese de o avião civil, que transportava 176 pessoas e que caiu ontem na capital iraniana, ter sido atingido por um míssil russo.

O secretário de Segurança de Kiev disse que está analisando vários cenários, como um ataque terrorista, a explosão do motor ou a possibilidade de o Boeing ter sido alvo de um míssil antiaéreo.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, decretou dia de luto nacional, em homenagem às 176 pessoas mortas. Ele prometeu apurar toda a verdade sobre a tragédia.

* Com informações da Agência Brasil

Internacional