PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Espanha registra 950 mortes em um dia; vítimas chegam a 10 mil

Paciente chega de ambulância a hotel que foi transformado em centro de tratamento de casos de coronavírus em Madri, na Espanha - SUSANA VERA/REUTERS
Paciente chega de ambulância a hotel que foi transformado em centro de tratamento de casos de coronavírus em Madri, na Espanha Imagem: SUSANA VERA/REUTERS

Do UOL, em São Paulo*

02/04/2020 06h57

A Espanha registrou 950 mortes nas últimas 24 horas, o maior número diário desde o início da pandemia do novo coronavírus, e contabiliza mais de 10 mil óbitos em decorrência da covid-19.

O país teve o sexto dia seguido com mais de 800 mortes diárias, sendo que pela primeira vez ultrapassou o índice de 900 óbitos entre um boletim e outro. Ao todo, já morreram 10.003 pessoas vítimas da doença.

Os casos confirmados alcançaram 110.238, 8% a mais em comparação com quarta-feira. O aumento diário proporcional vem desacelerando nos últimos dias.

"Os dados demonstram que a curva se estabilizou e que atingimos o primeiro objetivo de chegar ao pico da curva. Estamos começando a fase de desaceleração da epidemia", explicou o ministro da Saúde, Salvador Illa, ao apresentar uma avaliação global dos dados desde a semana passada.

O total de falecidos aumentou por 10 em menos de duas semanas, desde 20 de março, no segundo país do mundo com mais mortes por causa da covid-19, atrás apenas da Itália.

Um total de 54.113 pessoas estão hospitalizadas e 24.743 receberam alta.

As regiões mais afetadas continuam sendo Madri, com pouco mais de 40% das vítimas fatais (4.175), e Catalunha, que superou a barreira de duas mil mortes (2.093).

As duas regiões estão com as emergências de vários hospitais saturadas pelo intenso fluxo de enfermos, o que forçou, de acordo com vários depoimentos, a restringir as internações e privilegiar as pessoas com melhor histórico clínico.

"Sei que estão passando provavelmente pelo momento mais difícil de sua carreira profissional", disse o ministro Illa aos profissionais da saúde.

"Ainda restam semanas difíceis para nosso sistema de saúde", completou.

Os espanhóis estão confinados desde 14 de março, por decreto do governo, e a medida deve prosseguir pelo menos até 11 de abril.

O país interrompeu nesta semana e na próxima as atividades "não essenciais", o que reduziu ainda mais os deslocamentos da população.

* Com informações das agências AFP e Reuters.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Coronavírus