PUBLICIDADE
Topo

Questionado sobre Trump, premiê do Canadá faz longa pausa e fala em horror

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, fez uma longa pausa antes de falar sobre a situação nos EUA - Blair Gable/Reuters
O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, fez uma longa pausa antes de falar sobre a situação nos EUA Imagem: Blair Gable/Reuters

Do UOL, em São Paulo

03/06/2020 13h44Atualizada em 03/06/2020 15h51

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, fez uma pausa de 21 segundos ontem, durante uma coletiva de imprensa, antes de responder à pergunta sobre a reação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aos protestos pela morte de George Floyd.

Nesta semana, Trump disse que pode mobilizar militares para "acabar com os protestos" que vêm tomando conta do país nos últimos dias desde a morte de Floyd, um homem negro, após uma ação policial. Ele ameaçou colocar o exército nas ruas do país caso os estados não consigam controlar a crise.

Durante a longa pausa, Trudeau pareceu desconfortável. Após cerca de 21 segundos em silêncio, ele diz que assiste com "horror" o que está acontecendo nos Estados Unidos, sem responder diretamente sobre a reação de Trump.

"Todos assistimos com horror e consternação o que está acontecendo nos Estados Unidos. É hora de reunir as pessoas, mas é hora de ouvir. É hora de aprender o que é injustiça, e continua apesar do progresso ao longo dos anos e décadas ", respondeu.

"Mas é um momento para nós, canadenses, reconhecermos que também temos nossos desafios de que os canadenses negros e os canadenses racializados encarem a discriminação como uma realidade vivida todos os dias. Existe discriminação sistêmica no Canadá, o que significa que nossos sistemas tratam os canadenses de cor, os canadenses que são racializados de maneira diferente do que os outros", acrescentou.

Internacional