PUBLICIDADE
Topo

Britânicos formam filas no 1º dia de reabertura do comércio na Inglaterra

Britânicos formam filas em frente a loja em Londres; serviços não essenciais puderam retomar atividades hoje no país - Getty Images
Britânicos formam filas em frente a loja em Londres; serviços não essenciais puderam retomar atividades hoje no país Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/06/2020 15h24

Consumidores formaram longas filas na Inglaterra na manhã de hoje, primeiro dia em que empresas que oferecem serviços não essenciais puderam abrir as portas desde março, quando começou a pandemia de coronavírus.

De acordo com a Fox, houve discussão e empurrões em uma loja da Nike em Londres, mas, no geral, britânicos mantiveram respeitaram as orientações de manter entre eles 1,5 metro de distância.

A Inglaterra permite a partir de hoje a reabertura de lojas de departamento, livrarias, varejistas de eletrônicos, entre outros setores comerciais. Também passaram a receber britânicos zoológicos, parques de safári e cinemas drive-in.

Nem todas as lojas permitidas quiseram abrir as portas — de acordo com a Associated Press, muitas alegam que as regras de distanciamento social são difíceis de manter e pedem ao governo britânico que flexibilize o requisito de 1,5 metro.

Os estabelecimentos que reabriram, por sua vez, estão limitando o número de clientes, oferecendo álcool em gel e criando sistemas de tráfego unidirecional dentro das lojas. Algumas instalaram telas plásticas para proteger os trabalhadores dentro dos balcões e parte delas não está aceitando dinheiro, apenas cartões.

Um fenômeno semelhante acontece no Brasil desde a semana passada, quando shoppings centers puderam reabrir no Rio de Janeiro e em São Paulo. Nos dois estados, fotos mostram filas na porta formadas por consumidores à espera da abertura após três meses de quarentena.

Coronavírus