PUBLICIDADE
Topo

Deputados dos EUA cobram embaixador no Brasil sobre favorecimento a Trump

Todd Chapman, embaixador dos Estados Unidos no Brasil, durante entrevista na GloboNews - Reprodução/GloboNews
Todd Chapman, embaixador dos Estados Unidos no Brasil, durante entrevista na GloboNews Imagem: Reprodução/GloboNews

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

01/08/2020 10h23

Dois deputados americanos enviaram uma carta para cobrar explicações do embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman. Os parlamentares se disseram "extremamente alarmados" com a informação de que Chapman estaria usando seu posto para favorecer a campanha à reeleição do republicano Donald Trump.

A carta foi motivada por uma notícia veiculada pelo O Globo, que denunciou que Chapman estaria fazendo lobby para reduzir as tarifas de importação de etanol. Assim, buscaria favorecimento nessa mercadoria, produzida em larga escala no estado de Iowa, chave para eleição de Trump.

O texto foi assinado pelos deputados Eliot Engel, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos EUA, e Albio Sires, presidente da Subcomissão para o Hemisfério Ocidental, Segurança Civil e Comércio.

Eles pediram que o embaixador descreva todas as conversas que teve com membros do governo brasileiro sobre a legislação tarifária do etanol e a eleição presidencial americana.

Os deputados democratas consideraram que as declarações de Chapman, se verdadeiras, são "completamente inapropriadas para um embaixador americano".

Na carta, eles ainda se disseram "extremamente desapontados" com as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre a corrida eleitoral. Durante a semana, o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou um vídeo apoiando a reeleição de Trump.

"Apesar de [Eduardo] Bolsonaro ter direito à livre expressão, não é apropriado (...) promover campanhas para candidatos dos Estados Unidos", disseram os deputados.

Durante a semana, Eliot já havia se manifestado contra a posição de Eduardo Bolsonaro.

Internacional