PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
2 meses

EUA: Juiz autoriza que acusada de invadir Capitólio viaje ao México

06 jan.2021- Manifestantes favoráveis a Trump em confronto em frente ao Congresso; acusada de invasão teve permissão para viajar - JIM URQUHART/REUTERS
06 jan.2021- Manifestantes favoráveis a Trump em confronto em frente ao Congresso; acusada de invasão teve permissão para viajar Imagem: JIM URQUHART/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

06/02/2021 15h09

Um juiz federal deu permissão ontem para que uma florista acusada de participar da invasão ao Congresso dos Estados Unidos, no dia 6 de janeiro, possa viajar para o México para um evento que ela descreveu como um "retiro ligado ao trabalho".

Segundo o jornal The New York Times, o juiz Trevor N. McFadden concedeu permissão à Jenny Louise Cudd para fazer a viagem neste mês, argumentando que ela não tinha antecedentes criminais e que não há evidências de que ela irá fugir ou de que é um risco para as demais pessoas. O magistrado também determinou que ela deve fornecer seu itinerário às autoridades.

Jenny, acusada de entrada violenta e de permanecer em prédio ou terreno restrito, informou no processo que "planejou e pagou antecipadamente" o retiro com seus funcionários na Riviera Maya do dia 18 a 21 de fevereiro.

Ela fez uma transmissão ao vivo dentro do Capitólio no dia da invasão, segundo o FBI. "Estou orgulhosa de minhas ações", disse ela na gravação, acrescentando que "nós quebramos a porta do escritório de Nancy Pelosi (política democrata, presidente da Câmara)."

Posteriormente, Jenny disse em entrevista a uma emissora de TV que "faria de novo em um piscar de olhos". Ela foi autorizada pela Justiça a permanecer em liberdade enquanto aguarda julgamento.

Internacional