PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem que foi se vacinar usando braço de silicone: 'arruinou a minha vida'

Homem utilizou um braço falso para receber o imunizante na Itália - iStock
Homem utilizou um braço falso para receber o imunizante na Itália Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

06/12/2021 20h45Atualizada em 06/12/2021 20h45

O italiano Guido Russo, 57, afirmou que a vida está "arruinada" após a divulgação da notícia de que ele utilizou um braço falso para tomar a vacina contra a covid-19. Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, o dentista teria ficado impossibilitado de trabalhar "por algum tempo" devido à sua recusa em ser vacinado. Agora, ele foi suspenso enquanto é investigado por fraude.

"Vá embora, você arruinou minha vida", disse Russo irritado aos repórteres, atrás da porta em Pettinengo, uma comuna na Itália, conforme reportou o Daily Mail. "Vá embora, vou chamar a polícia", ameaçou ele.

Segundo a publicação italiana La Repubblica, a enfermeira que descobriu o braço de silicone usado por Russo disse que ele não queria a vacina, mas precisava dela para poder trabalhar, já que a Itália requer o "passaporte da vacina" em diferentes locais.

Essa não é a primeira vez que Russo é investigado por tentativa de fraude, já que em 2016 ele e um técnico de prótese dentária foram acusados de praticar odontologia ilegalmente, conforme relatou o veículo.

Franco Ferrero, presidente da associação médica Biella afirmou que "uma ação como esta seria grave para qualquer pessoa, mas é ainda mais grave porque ofende a nossa profissão e a nossa ordem."

"É uma falta de respeito para com aqueles que nestes dois anos de pandemia trabalharam com dedicação e espírito de serviço mesmo em detrimento da própria saúde", concluiu, conforme reportou o tabloide britânico Daily Mail.

Segundo a publicação, Russo tentou enganar a enfermeira com a prótese que encontrou na Amazon por cerca de US$ 564 (cerca de R$ 3,2 mil).

Internacional