PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
4 meses

Ucrânia: Ataques deixam 2.040 civis feridos; total de mortos é de 352

Do UOL, em São Paulo

28/02/2022 12h15

O Ministério da Saúde da Ucrânia informou hoje (28) que 2.040 civis ficaram feridos em ataques da Rússia ao país. Desse total, 45 são crianças. A ofensiva começou na quinta (24).

Ainda de acordo com os números oficiais do governo, 352 pessoas morreram, sendo 16 crianças. No caso dos óbitos, o boletim não especifica se as perdas são referentes civis ou militares.

Desde o início dos ataques, a Ucrânia tem dito que a Rússia atingiu áreas residenciais. O Kremlin nega que isso tenha ocorrido e alega que mira apenas em infraestruturas militares ucranianas. Apesar disso, já foram várias as ocorrências contra regiões ocupadas por civis.

Mapa Rússia invade a Ucrânia - 26.02.2022 - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

No sábado (26), vários andares de um prédio residencial na capital Kiev ficaram completamente destruídos após o edifício ser atingido por um míssil russo. Segundo a agência Reuters, que conversou com uma fonte do governo, o ataque não causou óbitos.

Nos últimos dias, o governo de Putin tem sofrido uma série de sanções da comunidade internacional, como o bloqueio de sua participação do sistema Swift de transferências internacionais entre bancos. Além disso, vários outros países já anunciaram o envio de equipamentos, armas e ajuda financeira à Ucrânia.

Em uma reunião com sua equipe ministerial hoje, o presidente russo criticou as sanções impostas à Rússia e chamou as medidas tomadas pelo Ocidente de um "império de mentiras".

Em um pronunciamento feito mais cedo e publicado nas redes sociais, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, pediu que a UE (União Europeia) "admita urgentemente" a entrada do país no bloco. "Pedimos à União Europeia que admita urgentemente a Ucrânia usando um novo procedimento", disse.

Rússia diminuiu ritmo da invasão, diz Ucrânia

A Rússia diminuiu o ritmo da invasão à Ucrânia e os últimos ataques da ofensiva russa foram repelidos, segundo um boletim divulgado na manhã de hoje pelas Forças Armadas ucranianas. De acordo com o comunicado, "o inimigo está desmoralizado e sofre muitas perdas".

"Os invasores russos diminuíram o ritmo da ofensiva, mas ainda estão tentando aproveitar o sucesso em certas áreas na operação ofensiva contra a Ucrânia", diz um texto publicado na página do Estado-Maior da Ucrânia no Facebook.

As informações oficiais do governo da Ucrânia são de que, durante a madrugada, as aeronaves militares da Rússia continuaram os ataques a aeródromos militares e civis, centros de comando e controle, instalações do sistema de defesa aérea, importantes instalações de infraestrutura crítica, assentamentos e unidades militares.

A Rússia nega que sua ofensiva mira regiões ocupadas por civis e diz que os alvos são apenas infraestruturas militares. Em comunicado hoje pela manhã, o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, Major General Igor Konashenkov, afirmou que "a aviação russa conquistou a supremacia aérea sobre todo o território da Ucrânia".