PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
3 meses

Termina trégua para saída de civis da Ucrânia por corredores humanitários

Do UOL, em São Paulo, e Colaboração para o UOL, em Brasília

08/03/2022 16h45Atualizada em 08/03/2022 20h55

O cessar-fogo temporário para abertura de corredores humanitários na Ucrânia terminou às 16h (horário de Brasília, 21h em Kiev) desta terça-feira (8). Ainda assim, algumas pessoas de cidades atacadas seguem deixando o país. Já em Mariupol, autoridades definiram a situação como "catastrófica".

Mais cedo, o 13º dia da invasão russa começou com a Ucrânia acusando a Rússia de impedir a saída de mulheres, idosos e crianças de Mariupol. "O inimigo executou um ataque exatamente na direção do corredor humanitário", disse o Ministério da Defesa ucraniano.

A trégua nos ataques foi anunciada ontem pela Rússia para as cidades ucranianas de Kiev, Kharkov, Chernigov, Sumy e Mariupol. A interrupção nos ataques começou na manhã de hoje.

Famílias puderam sair das cidades pelos corredores humanitários. Essas rotas são duramente criticadas por autoridades ucranianas, já que obriga que seus cidadãos se encaminhem para territórios russos ou de um aliado de Vladimir Putin.

Sem água e eletricidade em Mariupol

A vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereshchuk, disse que a situação humanitária da cidade de Mariupol é "catastrófica", segundo o site Sky News. As autoridades ucranianas informaram também que não foi possível evacuar civis na região hoje.

Segundo veículos internacionais, a população está sem água e eletricidade há dias. Além disso, vários cessar-fogos temporários prometidos pelos russos foram "violados".

Há vários dias, as forças russas sitiam Mariupol, que é considerada uma cidade de importância estratégica por sua proximidade com a anexada Crimeia e a autoproclamada república de Donbass (leste), onde estão localizadas as tropas separatistas pró-Rússia.

Várias tentativas de retirar cerca de 300 mil civis de Mariupol fracassaram nos últimos dias, com Kiev e Moscou trocando acusações.

3,5 mil evacuados em Sumy

A cidade de Sumy sofreu fortes ataques nos últimos dias e está quase isolada do resto do país. 21 pessoas foram mortas na cidade em um ataque aéreo na noite de segunda-feira.

O governador de Sumy, Dmytro Zhyvytsky, informou no final desta terça-feira (8) que 3,5 mil civis foram evacuados da cidade. Cerca de 1,7 mil eram estudantes estrangeiros de universidades ucranianas.

"No momento, os cidadãos estão sendo evacuados por seus próprios veículos. A coluna organizada partiu em direção à cidade de Romny. Há carros particulares lá. Eles são acompanhados por um carro da Cruz Vermelha", disse Zhyvytsky.

O corredor humanitário foi aberto hoje na cidade ucraniana a cerca de 330 quilômetros a leste da capital, Kiev, perto da fronteira com a Rússia. Ontem, Sumy foi atingida por um ataque russo, que matou crianças; nesta manhã, houve relato de um tiroteio, apesar do corredor.

Em Irpin, cidade próxima a Kiev e que não consta na lista da trégua russa, cerca de 150 pessoas foram evacuadas hoje, segundo disse Oleksiy Kuleba, governador da região. Desde ontem pessoas têm deixado a cidade.

A única saída da cidade para a estrada de Kiev é por uma travessia sob uma ponte que foi destruída. Houve relatos de três horas de fila para conseguir atravessar. O Serviço de Emergência do Estado prestou assistência médica quando necessário.

Também foi informado que chamas em um depósito de petróleo foram apagadas nesta manhã em Chernyakiv, a cerca de 165 quilômetros a oeste da capital. O incêndio começou após um ataque das forças russas.

Em Kharkiv, a segunda maior cidade do país, e em Mykolaiv, a cerca de 480 quilômetros a sul de Kiev, áreas residenciais foram atingidas por bombardeios. Para o governo ucraniano, a sensação é de que o avanço das forças russas diminuiu.

"O ritmo do avanço do inimigo desacelerou consideravelmente, e em certas direções onde eles estavam avançando, praticamente parou", disse o conselheiro presidencial ucraniano Oleksiy Arestovych. "As forças que continuam a avançar, avançam em pequenas forças."

Mapa Rússia invade a Ucrânia - 26.02.2022 - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Novos corredores

A Rússia anunciou que fará mais um período de trégua na Ucrânia amanhã (9) para permitir a evacuação de civis. Os corredores humanitários passam a valer a partir de 10 horas, no horário local ou 4 horas no horário de Brasília.

Segundo o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, as pessoas poderão deixar o país em segurança pelas cidades de Kiev, Chernigov, Sumy e Mariupol. As informações são da agência de notícias russa NEXTA.

As zonas de trégua são chamadas também de corredores humanitários, ou seja, áreas não ocupadas por forças militares e funcionam como uma forma de acesso legal dos civis a zonas fora da guerra. A ONU (Organização das Nações Unidas) considera os corredores humanitários como uma das várias formas possíveis de pausa temporária em um conflito armado.

Os corredores são necessários quando as cidades estão sitiadas e a população está sem suprimentos básicos de alimentos, eletricidade e água, como ocorre atualmente em cidades ucranianas.

É a quarta tentativa de retirada de civis de áreas de conflito desde o primeiro dia da invasão russa à Ucrânia, em 24 de fevereiro.