PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
4 meses

Boris Johnson diz que não há chance de a Ucrânia se juntar à Otan tão cedo

Do UOL, em São Paulo

16/03/2022 05h34Atualizada em 16/03/2022 05h59

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse hoje que não há chance de a Ucrânia se juntar à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) tão cedo.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, sugeriu ontem que o país poderia desistir de sua tentativa de se juntar à aliança militar, uma demanda importante da Rússia, que invadiu o país em 24 de fevereiro. Ele disse entender que a Ucrânia não tem portas abertas para entrar na aliança.

"Se não podemos entrar por meio de portas abertas, então temos de cooperar com associações com as quais possamos, às quais nos ajudem, a nos proteger... e ter garantias separadas", disse.

Falei com Volodymyr [Zelensky] novamente ontem e é claro que entendo o que ele está dizendo sobre a OTAN e a realidade da posição. E todo mundo sempre disse - e deixamos claro para [Vladimir] Putin [presidente da Rússia] - que não há como a Ucrânia se juntar à Otan tão cedo Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, para emissoras de TV

O premiê destacou, no entanto, que essa decisão cabe à Ucrânia e seu líder eleito, e o Reino Unido os apoiará.

A Otan é uma aliança militar criada para fazer frente à extinta União Soviética. Para o presidente russo, a Otan é uma ameaça à segurança da Rússia por sua expansão na região. Por isso, o presidente quer uma declaração formal de que a Ucrânia nunca vai se filiar à aliança.

Mapa Rússia invade a Ucrânia - 26.02.2022 - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Em pronunciamento por vídeo ontem, Zelensky disse hoje que as negociações com a Rússia parecem "mais realistas" agora. Ele, porém, pediu mais tempo para que o acordo aconteça conforme o interesse da Ucrânia. Hoje, as delegações dos dois países vão ter o terceiro dia de negociações a respeito do conflito.

A guerra entre a Rússia e a Ucrânia chega hoje ao 21º dia com novos ataques a áreas residenciais de Kiev. A capital está sob um toque de recolher de 35 horas após uma série de ataques que atingiu civis ontem (15). Hoje, um prédio residencial foi atingido por um bombardeio. Segundo informações iniciais do serviço de emergências da Ucrânia, até o momento, ao menos duas pessoas ficaram feridas.