PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
3 meses

Zelensky anuncia início de ofensiva da Rússia no leste da Ucrânia

Do UOL, em São Paulo

18/04/2022 17h54

O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, anunciou hoje o início da ofensiva russa contra o leste do país. A região está parcialmente sob o controle de separatistas pró-russos.

"Agora podemos dizer que as tropas russas começaram a batalha pelo Donbass, para a qual se prepararam durante muito tempo. Uma grande parte de todo o exército russo se dedica agora a esta ofensiva", disse em um discurso divulgado no Telegram.

Ontem, Zelensky disse o país não abrirá mão da região de Donbas para acabar com a guerra contra a Rússia. Para o presidente, resistir aos ataques russos na região pode influenciar todo o curso da guerra.

"Não confio nos militares russos, nem na liderança russa. Por isso, entendemos que, mesmo com fato de termos lutado e eles terem deixado Kiev, não significa que, se eles ganharem Donbas, eles não irão mais [avançar] em direção a Kiev", avalia Zelensky, em entrevista à CNN, publicada neste domingo (17).

Mapa Rússia invade a Ucrânia - 26.02.2022 - Arte UOL - Arte UOL
Imagem: Arte UOL

Zelensky diz que Ucrânia pode se tornar candidata à UE em semanas

O presidente ucraniano entregou formalmente nesta segunda-feira (18) a um enviado da União Europeia um questionário preenchido sobre a adesão do país ao bloco. Zelensky disse acreditar que este passo levará a Ucrânia a ganhar o status de candidato oficial dentro de algumas semanas.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, entregou o questionário a Zelensky durante uma visita a Kiev em 8 de abril, prometendo um trâmite mais rápido para a candidatura da Ucrânia à UE após a invasão da Rússia ao país.

Zelensky apresentou o documento preenchido ao enviado da UE à Ucrânia em uma reunião, mostraram imagens divulgadas por seu governo.

"Acreditamos firmemente que este procedimento (concessão do status de candidato) ocorrerá nas próximas semanas e que será positivo para a história de nosso povo, dado o preço que foi pago no caminho da independência e da democracia", disse o líder ucraniano durante a reunião.

* Com AFP