PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ataque de mísseis mata mulher coronel do exército russo na Ucrânia

Olga Kachura morreu em ataque na região de Donetsk, na Ucrânia - Reprodução
Olga Kachura morreu em ataque na região de Donetsk, na Ucrânia Imagem: Reprodução

04/08/2022 12h08

Pela primeira vez uma mulher coronel da Rússia morreu durante a guerra na Ucrânia. Olga Kachura, de 52 anos, foi vítima de um ataque de mísseis em Horlivka, na região de Donetsk, no leste do país. O exército russo afirma que o disparo partiu das forças militares ucranianas, que não confirmam a autoria.

Olga estava em um carro e morreu na hora. Ela era mãe de dois filhos e estava envolvida no combate contra a Ucrânia desde 2014, quando a Rússia invadiu e anexou a região ao sul do território ucraniano. Ela virou coronel em 2015 e atualmente ocupava o posto de chefe da divisão de artilharia e foguetes em Donetsk.

De acordo com o jornal "Daily Mail", Olga foi acusada de comandar ataques com bombas durante a guerra na Ucrânia e depois "se gabar" por ter matado civis no conflito, que iniciou em 24 de fevereiro de 2022.

O Kremlin já confirmou a morte de Olga Kachura e prestou uma homenagem póstuma. A coronel foi declarada como "heroína da Rússia" e elogiada "pela coragem e heroísmo demonstrados no cumprimento do dever".

Essa é a 97ª morte de um oficial que o governo de Vladimir Putin reconhece.

Internacional