Topo

Conteúdo publicado há
11 meses

Executiva russa de 28 anos é nova magnata morta em circunstância misteriosa

Kristina Baikova, 28, era vice-presidente do banco russo Loko-Bank - Reprodução/Redes sociais
Kristina Baikova, 28, era vice-presidente do banco russo Loko-Bank Imagem: Reprodução/Redes sociais

Do UOL, em São Paulo

29/06/2023 16h42Atualizada em 29/06/2023 17h08

A polícia apura as circunstâncias da morte misteriosa de Kristina Baikova, vice-presidente do banco russo Loko-Bank, que supostamente caiu da janela do 11º andar do apartamento onde morava em Moscou.

O que aconteceu:

A morte da executiva teria ocorrido na sexta-feira (23), no Khodynsky Boulevard. A morte de Kristina é a mais nova na série de óbitos misteriosos de mais de dez pessoas ricas do país, ocorridas após sanções econômicas desde o início da guerra entre Rússia e a Ucrânia, em fevereiro de 2022.

Kristina estava acompanhada de um amigo de 34 anos, que acredita-se chamar Andrei, no momento do ocorrido.

Ela havia convidado o colega para beber em sua residência. O homem disse que Kristina caiu do 11º andar por volta das 3h (horário local). Ao ver a cena, o rapaz teria chamado a ambulância, que confirmou o óbito ainda no local.

Kristina Baikova tinha 28 anos - Reprodução/Redes sociais - Reprodução/Redes sociais
Kristina Baikova tinha 28 anos
Imagem: Reprodução/Redes sociais

A polícia confirmou que apura o caso.

Sequência de mortes misteriosas

Em dezembro de 2022, Pavel Antov, 65, um dos deputados mais ricos da Duma russa (Parlamento do país), morreu na Índia após cair da janela de um hotel em que estava hospedado. Ele tinha uma fortuna estimada em cerca de US$ 150 milhões (R$ 727 milhões), e figurou duas vezes na lista da revista Forbes em 2019.

O homem era crítico do presidente do país, Vladimir Putin, por conta da invasão da Ucrânia. A morte, segundo a BBC Internacional, ocorreu apenas dois dias depois que um amigo dele havia morrido durante a mesma viagem.

Deputado russo Pavel Antov - Reprodução/ Internet - Reprodução/ Internet
Deputado russo Pavel Antov
Imagem: Reprodução/ Internet

Em julho de 2022, o multimilionário Yuri Voronov, 61, chefe de uma empresa de transporte e logística de uma companhia ligada à Gazprom, empresa estatal de energia, foi achado morto com um tiro na cabeça na piscina de sua mansão, na região de São Petersburgo. Diversas cápsulas de munição deflagradas foram encontradas no fundo da piscina do oligarca.

O ex-vice-presidente da empresa de gás natural Novatek, Sergei Protosenya, 55, também foi encontrado morto enforcado na Espanha em 20 de abril de 2022. A esposa dele, Natalia, de 53 anos, e a filha adolescente, Maria, foram mortas com facadas. A Novatek, ligada ao Kremlin, é a segunda maior empresa de gás da Rússia.

No dia anterior à morte de Protosenya, os corpos de Vladislav Avaev, 51, ex-vice-presidente do banco russo Gazprom e ex-oficial do Kremlin, e os de sua esposa grávida e sua filha de 13 anos foram descobertos em um apartamento em Moscou com marcas de balas. Uma arma foi encontrada ao lado do corpo de Vladislav e o apartamento estava trancado por dentro.

Leonid Schulman, diretor da Gazprom, de 60 anos, também foi encontrado morto no banheiro de sua residência, em São Petersburgo, no final de janeiro de 2022. No local, foi encontrada uma carta falando sobre suicídio.

*Com informações do tabloide britânico Daily Mail, The Sun e agências internacionais