Conteúdo publicado há 4 meses

Hamas solta mais 17 reféns, e outros 39 palestinos deixam prisão em Israel

O grupo extremista Hamas libertou mais 17 reféns no terceiro dia de trégua na guerra com Israel, que, em troca, soltou outros 39 prisioneiros palestinos.

O que aconteceu

Foram entregues 13 israelenses, três tailandeses e um russo ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha. A informação foi confirmada pelo Exército israelense.

A libertação do refém russo é um aceno do Hamas ao governo de Vladimir Putin, que condena a contraofensiva de Israel.

Por parte de Israel, foram liberados 39 prisioneiros palestinos —incluindo um garoto de 14 anos, o mais novo do grupo. A informação é do Serviço Penitenciário de Israel. Eles foram recebidos com festa em Ramallah, na Cisjordânia.

Do grupo, ao menos 23 estavam presos sob "detenção administrativa", em que os presos não sabem exatamente pelo o que estão sendo julgados, segundo a CNN. O restante foi preso por acusações de enfrentamento às forças de Israel.

Segundo o Egito, 120 caminhões de ajuda humanitária chegaram a Gaza neste domingo, incluindo dois caminhões de combustível e dois com gás de cozinha.

O acordo prevê que 50 reféns serão libertos em troca de 150 detentos palestinos em quatro dias de trégua. Até agora, 58 reféns do Hamas e 117 palestinos aprisionados por Israel foram liberados. O Hamas fez cerca de 240 pessoas reféns desde o início do conflito, em 7 de outubro.

17 foram soltos no 2º dia

O grupo extremista Hamas liberou 17 reféns ontem, no segundo dia de trégua na guerra, em troca de 39 palestinos que estavam detidos em Israel desde antes do conflito atual.

Continua após a publicidade
Reféns liberados pelo Hamas são levados em carro da Cruz Vermelha
Reféns liberados pelo Hamas são levados em carro da Cruz Vermelha Imagem: Ibraheem Abu Mustafa - 25.nov.2023 Reuters

Foram libertados 13 israelenses e 4 tailandeses, segundo o Exército de Israel. A liberação foi divulgada pelo Hamas e posteriormente confirmada por autoridades de Israel e Qatar. Imagens de monitoramento mostraram quando o comboio cruzou a fronteira. Uma criança dada como morta estava entre os reféns.

Trinta e três crianças e 6 mulheres foram soltas por Israel, informou a autoridade penitenciária de Israel momentos após a liberação dos reféns.

Inicialmente, o Hamas divulgou ter liberado 20 reféns, sendo sete estrangeiros. Depois, atualizou a informação para quatro estrangeiros.

23 foram soltos no 1º dia

O primeiro dia da trégua foi marcado pela libertação de 13 reféns israelenses na última sexta-feira (24): nove mulheres e quatro menores de idade. Além deles, também foram liberados 10 tailandeses e um filipino.

Continua após a publicidade

Após a libertação dos reféns que estavam em poder do Hamas, 39 mulheres e adolescentes palestinos detidos em Israel foram libertados no primeiro dia da trégua, disse o ministro das Relações Exteriores do Qatar, que intermedeia o primeiro cessar-fogo da guerra.

Festa para palestinas soltas

Imagens publicadas nas redes sociais do Hamas mostram celebrações nas ruas após a chegada de uma prisioneira liberta ao campo Qalandia, ao norte de Jerusalém, no sábado (25).

O grupo é formado por mulheres e adolescentes menores de 19 anos. Uma delas é Israa Jaabis, que estava presa desde 2015, quando planejava realizar um atentado suicida, segundo Israel. Não foram divulgados os nomes de todos os palestinos soltos.

Também presa desde 2015, quando tinha 16 anos, a jovem palestina Marah Bakeer pode rever a mãe, Sawsan. O vídeo mostrando o abraço emocionado entre as duas viralizou nas redes sociais. A chegada dela foi acompanhada pela TV estatal qatari Al Jazeera.

Continua após a publicidade

Ela foi presa em 12 de outubro daquele ano após ser baleada por militares israelenses. Acusada de tentar esfaquear um deles, ela foi condenada a oito anos e seis meses de prisão. Sua família sempre negou as acusações.

*Com informações de Reuters

Deixe seu comentário

Só para assinantes