Conteúdo publicado há 1 mês

Ataque ao Irã: Brasil cita preocupação e pede que países evitem 'escalada'

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou nota nesta sexta-feira (19) para comunicar que segue acompanhando, com "grave preocupação", a escalada de tensão entre o Irã e Israel. O comunicado foi divulgado após mísseis lançados contra instalações nucleares do Irã terem sido interceptados na noite desta quinta-feira (18).

O que aconteceu

Nota do Itamaraty cita o relato de explosões na cidade iraniana de Isfahan. O Brasil solicitou que todos os envolvidos realizem a "máxima contenção" no caso e pediu que a comunidade internacional se mobilize e atue visando evitar uma escalada na tensão entre os países.

Apelo do governo foi transmitido ao chanceler do Irã. O ministro brasileiro Mauro Vieira conversou pessoalmente com o chanceler iraniano, Hossein Amir-Abdollahian, em reunião bilateral nesta sexta-feira na sede da ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York, nos Estados Unidos.

Na semana passada, o Itamaraty já havia afirmado que acompanhava os desdobramentos do ataque com drones e mísseis do Irã contra Israel. Sem defender nenhum dos países, o Brasil citou "potencial destrutivo" dos ataques. A pasta ainda relembrou já ter sinalizado a possibilidade de as hostilidades na região se espalharem para países vizinhos, como Cisjordânia, Líbano, Síria, Iêmen "e, agora, o Irã".

Ataque ao Irã

Mísseis lançados contra instalações nucleares do Irã foram interceptados após seis dias de ataque do país contra Israel. Explosões foram ouvidas perto do Aeroporto Central da cidade de Isfahan, a 450 quilômetros da capital Teerã. A oitava base de caça da Força Aérea do Exército também está próxima ao local.

O ataque foi atribuído pelas fontes de inteligência dos Estados Unidos a Israel. A ofensiva teve como alvo a base aérea militar. Ao menos três autoridades do Irã confirmaram que uma base aérea militar próxima de Isfahan, no centro do país, foi atingida, segundo o The New York Times. Não há até o momento relato de feridos.

O objetivo seria enviar a mensagem de que Israel pode atacar o Irã de dentro. Um oficial israelense disse ao jornal Washington Post que o ataque aéreo à instalação militar iraniana pretendia enviar a mensagem de que Jerusalém pode atacar de dentro do país.

Nenhum dano foi causado no ataque, disse o comandante do Exército do Irã. Siavosh Mihandoust afirmou que o barulho ouvido em Isfahan foi devido a sistemas de defesa aérea que interceptaram um "objeto suspeito".

Deixe seu comentário

Só para assinantes