PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Figueiredo diz que tratou caso de bióloga do Greenpeace com chanceler russo

Em Brasília

16/10/2013 17h05

O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, afirmou na noite desta terça-feira (15) que conversou por telefone com o chanceler russo, Serguei Lavrov, para tratar o caso da brasileira Ana Paula Maciel, detida na Rússia junto com outros 29 ativistas do grupo Greenpeace.

Segundo Figueiredo, Lavrov lhe informou que a Justiça russa decidirá na próxima quinta-feira se os detidos poderão responder ao processo em liberdade, uma possibilidade na qual o ministro brasileiro disse que tem "firmes esperanças".

O ministro explicou que, durante a conversa com Lavrov, lhe comentou "o empenho da presidente Dilma Rousseff para alcançar uma solução" e lhe pediu que transmitisse essa preocupação ao presidente russo, Vladimir Putin.

Os 30 ativistas do Greenpeace foram detidos no dia 19 de setembro após organizar um protesto contra a exploração petrolífera no Ártico russo à beira do quebra-gelos "Arctic Sunrise".

O navio foi transferido ao porto russo de Murmansk, onde os ecologistas foram sentenciados a dois meses de prisão preventiva, enquanto se instrui o caso por pirataria, um delito castigado com até 15 anos de prisão.

Meio Ambiente