Câmara aprova Acordo de Paris sobre mudança climática; texto vai ao Senado

Do UOL*, em São Paulo

  • Benoit Doppagne/ AFP

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (12) o Acordo de Paris sobre a Mudança do Clima, celebrado em dezembro de 2015. O acordo determina que os países irão diminuir a emissão de gases do efeito estufa, e substitui o Protocolo de Kyoto.

O texto, decido em conferência internacional com mais de 190 países, propõe limitar o aumento da temperatura mundial "bem abaixo de 2°C" até 2100 e fazer "esforços para limitar o aumento a 1,5 C°". Um dos efeitos dos gases do efeito estufa é justamente o aumento na temperatura geral do planeta, o que acarreta diversos problemas para agricultura, biodiversidade e a vida de todos na Terra.

O Acordo de Paris precisa ainda ser aprovado pelo plenário do Senado. 

Metas do Brasil

Os países signatários do acordo estabelecem suas próprias metas para contribuir para a redução da emissão de dióxido de carbono e outros gases do efeito estufa. A meta brasileira até 2030 prevê redução de 43% das emissões de gases de efeito estufa em comparação com 2005 e plantio de 12 milhões de hectares de florestas, além de apontar o fim do desmatamento ilegal só para esta data. 

A meta tida como ousada pelo governo, foi classificada como insuficiente por ONGs ambientalistas, que analisaram o potencial do país em reduzir emissões.

Vale lembrar que em 2012 o Brasil já tinha reduzido suas emissões em 41%, graças principalmente à queda do desmatamento de 2005, ano base do cálculo. Nos últimos anos, as emissões subiram um pouco devido à utilização de termoelétricas para geração de energia e o aumento no número de carros e transporte.

Além disso, um novo inventário trouxe um valor maior para as emissões de 2005, o que permitira em tese que o governo, se usar esse novo dado, pudesse aumentar as emissões.

* Com Agência Câmara

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos