Topo

Ministro do Meio Ambiente exonera 21 superintendentes do Ibama     

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles - Paulo Lisboa/Estadão Conteúdo
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles Imagem: Paulo Lisboa/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

28/02/2019 12h35Atualizada em 28/02/2019 14h10

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, exonerou 21 superintendentes regionais do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio ambiente e dos Recursos Naturais). As demissões foram publicadas em edição de hoje do Diário Oficial da União.

A maioria dos superintendentes, que contam com salários de R$ 10,3 mil (DAS 101.4), trabalhava no Norte e Nordeste. Seis deles no Norte (Tocantins, Roraima, Rondônia, Amapá, Acre e Amazonas), nove no Nordeste (Sergipe, Rio Grande do Norte, Piauí, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Bahia, Ceará e Maranhão), três no Centro-Oeste (Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal), dois no Sudeste (Minas Gerais e Espírito Santo) e um no Sul (Santa Catarina).

Procurado pela reportagem, o Ministério do Meio Ambiente não respondeu sobre os motivos da exoneração até o fechamento da reportagem. 

Ministério quer cancelar multas do Ibama

Ontem, o jornal Folha de S.Paulo informou que um decreto formulado pelo ministério cria um "núcleo de conciliação" com Poderes para mudar o valor e até anular as multas aplicadas pelo Ibama por crimes ambientais. 

Dessa forma, diz a reportagem, o papel do fiscal acabaria esvaziado. Desde 2012, o Ibama aplicou cerca de 16 mil multas em todo o país, com valores que variam de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões por ano. Apenas 5% desse valor, no entanto, é efetivamente pago, em média.

Meio Ambiente