Topo

H&M suspende compra de couro do Brasil devido a queimadas da Amazônia

Do UOL, em São Paulo*

05/09/2019 14h31

ESTOCOLMO (Reuters) - A H&M, segunda maior varejista de moda do mundo, disse nesta quinta-feira que parou de comprar couro do Brasil temporariamente devido a preocupações ambientais ligadas a incêndios na Amazônia.

"Devido aos graves incêndios na parte brasileira da Floresta Amazônica e às conexões com a produção de gado, decidimos suspender temporariamente o couro do Brasil", afirmou a H&M em comunicado por e-mail.

"A proibição permanecerá ativa até que existam sistemas de garantia críveis para verificar se o couro não contribui para danos ambientais na Amazônia", afirmou o documento.

Uma porta-voz da H&M disse que a maioria do couro do grupo é originária da Europa e que uma parte muito pequena é do Brasil.

Grupo americano foi o primeiro a barrar couro brasileiro

Na semana passada, a VF Corporation, empresa americana que controla 20 marcas de vestuário e calçados ?entre elas a Timberland, Vans, Kipling e The North Face? informou que não vai mais comprar couro de produtores brasileiros.

O motivo também seriam as queimadas na Amazônia. Segundo a empresa, a medida vai valer até que ela "tenha confiança e segurança de que os materiais usados em seus produtos não estão contribuindo para a degradação ambiental no país".

(*Com informações da Reuters e da Deutsche Welle)

Amazônia Legal tem recorde histórico de focos de queimadas

redetv

Mais Meio Ambiente