PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
8 meses

Governo exonera presidente do ICMBio após desavenças com ministro Salles

O coronel Homero de Giorge Cerqueira, presidente do ICMBio exonerado - Divulgação/Polícia Ambiental
O coronel Homero de Giorge Cerqueira, presidente do ICMBio exonerado Imagem: Divulgação/Polícia Ambiental

Do UOL, em São Paulo*

21/08/2020 06h59Atualizada em 21/08/2020 09h06

A exoneração do coronel Homero de Giorge Cerqueira do cargo de presidente do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) foi publicada na edição de hoje do DOU (Diário Oficial da União). A portaria é assinada pelo chefe da Casa Civil, Braga Netto.

Cerqueira deixou o cargo ontem após desavenças com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre a atuação da agência no combate aos incêndios no Pantanal. A decisão foi tomada depois de uma reunião entre Salles e Cerqueira.

O coronel foi indicado por Salles ao cargo em abril de 2019. O ministro ainda não indicou o substituto.

Coronel da Polícia Militar de São Paulo, Cerqueira é o segundo presidente do instituto a deixar o cargo em pouco mais de um ano e meio de governo Bolsonaro. Ele assumiu o cargo em maio do ano passado, no lugar do ambientalista Adalberto Eberhard, que pediu demissão depois de uma visita ao Parque Nacional da Lagoa do Peixe (RS) em que Salles ameaçou abrir processos administrativos contra servidores que não teriam comparecido ao evento em que ele estava.

O policial militar foi o responsável por colocar em prática uma reestruturação do ICMBio planejada por Salles que centralizou a gestão do órgão e colocou na mão de militares e policiais quatro das cinco gerências criadas então.

* Com informações da Reuters

Meio Ambiente