PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Povo Munduruku acusa Salles de mentir e pede fim do garimpo ilegal em carta

Indígenas munduruku pedem o fim do garimpo ilegal em suas aldeias - Agência Brasil
Indígenas munduruku pedem o fim do garimpo ilegal em suas aldeias Imagem: Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

31/08/2020 16h25

Caciques do povo Munduruku nos arredores de Jacareacanga (PA) enviaram uma carta ao MPF (Ministério Público Federal) pedindo o fim do garimpo ilegal em seu território. Para isso, os indígenas pedem que o governo coloque em ação a Operação Verde Brasil 2, que combate crimes na Amazônia.

"O território que pela Constituição deveria ser de usufruto exclusivo dos munduruku está servindo para o lucro de pessoas de fora da terra indígena", disse Ademir Kaba, uma das lideranças que entregou a carta ao MPF.

Os indígenas destacam na carta, que surgiu em uma reunião de emergência dos caciques, que são terminantemente contra o garimpo e que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, mente ao dizer que eles praticam essa atividade.

"Refutamos também a afirmação do ministro Ricardo Salles em entrevista à JP [Jovem Pan]: Quando diz que esteve na Terra Indígena Munduruku. E que 'são os próprios indígenas que garimpam. Não é essa história de homem branco invadindo terra indígena (...) são os próprios indígenas que querem garimpar e viver melhor'. Afirmamos ao ministro Ricardo Salles que ele esteve na verdade em Jacareacanga. E não na terra Munduruku", diz a carta.

Salles esteve na região no início de agosto e apoiou publicamente os garimpeiros ilegais que atuam em terras indígenas.

Segundo o MPF, a atividade dos garimpeiros tem causado danos ambientais além de levar tráfico de drogas, tráfico de armas e prostituição para muito perto das aldeias.

Meio Ambiente